05 de agosto

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
22/06/21 às 12h01 - Atualizado em 22/06/21 às 12h01

Viaduto no Sudoeste vai beneficiar 50 mil motoristas diariamente

COMPARTILHAR

As obras do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig), batizado de Viaduto Engenheiro Luiz Carlos Botelho, foram iniciadas nesta segunda-feira (21), logo após o governador Ibaneis Rocha assinar a ordem de serviço para a construção. Quem mora e trabalha no Sudoeste ou circula pela Epig já  notou a movimentação de caminhões e placas e começou a vislumbrar as melhorias que a obra de arte vai trazer ao trânsito.

É o caso do comerciante Francisco das Chagas, de 50 anos. Há dez anos ele trabalha na região e traz queixas sobre a mobilidade. “O trânsito complica no fim de tarde e muita gente que pega ônibus, como eu, fica travado por aqui. Com o viaduto, vai ficar legal para quem trabalha na região”, conta.

O Viaduto Engenheiro Luiz Carlos Botelho terá investimento de R$ 27 milhões e vai gerar 300 empregos. A estrutura será erguida na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade e deve levar 15 meses para ser concluída. No local, segundo o DER-DF, circulam diariamente cerca de 50 mil veículos.

Visão semelhante à de Francisco tem o comerciante Bruno Souza, de 32 anos. Morador de Águas Claras, ele trabalha no Sudoeste há 15 anos e perdeu a conta de quantas vezes e horas gastou a mais no trajeto por conta do fluxo intenso de veículos. “Perdia pelo menos 25 minutos a mais no trânsito vindo para cá. Já cheguei a levar uma hora para voltar para casa”, admite. “Agora, com o viaduto, vai ter um pouco de transtorno com a obra, mas depois vai resolver”, reforça.

Moradora do Sudoeste, a psicóloga Juliana Tarsia, de 58 anos, comemora a chegada de uma obra que ela escutou por anos e não via acontecer. “Esse viaduto vem trazer conforto para quem mora no Sudoeste e também para quem vai para Ceilândia e Taguatinga. Me mudei para cá em 2000 e já tinha ouvido falar da construção dele. Passaram tantos governos e nunca saiu do papel, então estou muito feliz que agora a obra vai ocorrer”, comemora.

“Começamos a semana com o pé direito, com uma das obras mais importantes para toda a população. Esse viaduto destrava o trânsito não só para quem mora no Sudoeste, mas também de quem vem de Ceilândia e Taguatinga”, disse o governador Ibaneis Rocha.

Segundo o secretário de Obras, Luciano Carvalho, ela vem para acabar com um problema frequente. “Esse engarrafamento que a gente vê todos os dias vai acabar. É uma passagem direta, a Epig vai continuar no mesmo nível e faremos uma trincheira para que as pessoas passem do Sudoeste para o Parque da Cidade sem nenhum impedimento. Vai tirar um grande gargalo”, assegura.

Para a administradora do Sudoeste/Octogonal, Tereza Lamb, “é uma honra ter essa obra, esperada há tanto tempo. Ela vai desafogar o trânsito do Parque, do Sudoeste e de quem vem pela Epig”, acrescenta.

O viaduto da Epig é um dos 49 que estão em construção, manutenção ou que o GDF já entregou desde 2019 garantindo mais segurança, conforto e agilidade para os motoristas que trafegam no DF. O investimento nessas obras, até agora, é de aproximadamente R$ 280 milhões.

A Epig é uma via de ligação para as saídas Oeste e Sul do DF. A partir da nova estrutura, os semáforos na região serão removidos, para melhorar a mobilidade da via na altura do Sudoeste, que atualmente sofre com constantes retenções de veículos.

Os trevos na Epig serão construídos em trincheiras, de forma subterrânea. Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos; seguirá direto para a avenida das Jaqueiras, passando sob a Epig. Também vai permitir a saída do Sudoeste, na altura da avenida, e o acesso à estrada parque no sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

Homenagem

Responsável pela construção de obras como o Clube do Exército e dos viadutos que interligam as vias W3 Norte e Sul, o falecido engenheiro Luiz Carlos Botelho Ferreira foi escolhido para levar o nome do futuro viaduto.

Presente na cerimônia, um dos filhos do homenageado, Pedro Henrique Ferreira, falou sobre o pai e agradeceu a honraria. “Um grande pai, ele desbravou essa cidade como pioneiro desde seus primeiros dias como profissional da engenharia, culminando, em vida, após 60 anos dedicados à nossa cidade, como cidadão honorário de Brasília”, recorda.

“Foi um grande engenheiro, um profissional muito honrado e respeitado, foi presidente do Sinduscon. É uma homenagem a uma pessoa que representa muito bem o setor da construção em Brasília”, pontua Luciano Carvalho.

Fonte: Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros