19 de agosto

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
19/04/22 às 15h11 - Atualizado em 4/05/22 às 16h26

62 anos celebrados com obras e carinho pela cidade

COMPARTILHAR

Da reconstrução do viaduto do Eixão à construção do viaduto do Sudoeste, da reforma da W3 Sul e das tesourinhas à reabertura da Torre de TV, Brasília entrou num eixo de crescimento e desenvolvimento com investimentos de mais de meio bilhão de reais. Neste aniversário de 62 anos da capital, a Agência Brasília listou 62 obras feitas pela atual gestão que demonstram o carinho com a cidade.

“Brasília passou muitos anos no esquecimento. O que nós temos nos empenhado é em devolver essa cidade para a população, trazendo obras como a da W3 Sul, do Setor de Rádio e TV Sul, os viadutos, a reforma das tesourinhas e também na parte cultural, com o MAB (Museu de Arte de Brasília) e a Concha Acústica. Não se recupera uma década de abandono em poucos anos, mas trabalhamos para que Brasília cresça e receba o carinho que ela e a sua população merecem”, afirma o governador Ibaneis Rocha.

 

O total investido nas 62 obras soma os recursos aplicados pelo Governo do Distrito Federal (GDF) e da iniciativa privada, incluindo as ações feitas por meio do programa Adote uma Praça.

Na área da infraestrutura e da mobilidade, por exemplo, o GDF reconstruiu o viaduto que desabou no Eixão, trazendo novos tempos para a capital. Reformou a Galeria dos Estados, as tesourinhas, os viadutos da N2, entregou duas estações de metrô – uma na 106 Sul e outra na 110 Sul -, entregou a Avenida W9, no Noroeste, e reformou toda a pavimentação da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig). A reforma da W3 Sul também marca a virada e a transformação de Brasília.

A cultura também ganhou fôlego após anos de abandono. O MAB foi devolvido à população. O Cine Brasília e a Concha Acústica foram reformados, assim como o Museu e a Biblioteca Nacional, o Memorial dos Povos Indígenas e o Espaço Oscar Niemeyer.

 

Saúde

Na saúde, embora o DF tenha concentrado as ações em outras regiões administrativas, Brasília também recebeu atenção. Inaugurou uma Clínica da Mulher, na Asa Sul, um posto-base do Samu, na Asa Norte, e entregou o Núcleo de Medicina Nuclear do Hospital de Base (Pet-CT), aguardado há anos. A cereja do bolo está em construção: o Hospital Oncológico, onde já foram feitos o canteiro de obras, ligações provisórias, terraplanagem e supressão vegetal.

 

Turismo, esporte e lazer

O turismo, o esporte e o lazer também atingiram outro patamar. Brasília passou a receber eventos e um cuidado maior com a concessão da ArenaPlex, formada pelo Estádio Mané Garrincha, o ginásio Nilson Nelson e Complexo Aquático Cláudio Coutinho.

Quadras do Parque da Cidade foram reformadas, assim como o Parque Burle Marx, no Noroeste, passou a receber infraestrutura. A Praça do Povo, no Setor Comercial Sul, se tornou um ambiente propício para a prática de skate, e muitos parquinhos, quadras esportivas e outros equipamentos públicos foram reformados pelo programa RenovaDF.

A Torre de TV foi reaberta, trazendo vida novamente a um dos principais cartões-postais da cidade.

 

Mais obras

Colégios emblemáticos, como o Caseb e o Centro de Ensino Fundamental (CEF) 01 da Vila Planalto, foram reformados, sendo que o último foi devolvido após uma espera de 30 anos. O Colégio Militar Tiradentes ganhou uma nova sede, mais ampla e com mais estrutura.

Por fim, na segurança pública, o GDF reformou a Delegacia da Mulher, na 204/205 Sul, e também a Divisão de Operações Aéreas, localizada no Setor de Garagens Oficiais Norte.

Muitas outras obras foram e estão sendo feitas em Brasília, mas as listadas acima mostram o comprometimento do governo em deixar Brasília como ela merece e com um futuro promissor por muitos anos.

Fonte: Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes