18 de janeiro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais

Notícias

Na última semana do ano, a equipe da Administração Regional não parou de executar serviços de melhorias na região. Vamos conferir?

  • Operação Tapa-Buraco;


  • Desobstrução de bueiro na SQSW 102, entre os Blocos I e K;


  • Capina e limpeza no Parque Bosque do Sudoeste;


  • Foram recolhidos 8 caminhões de lixo verde na região.


Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

No dia 24 de dezembro, foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o Aviso de Licitação para a contratação da empresa especializada para a construção da nova Pista de Skate da Octogonal.

Conforme o projeto, a nova pista de skate terá instalações mais modernas, com um centro em forma de octógono e uma pista para os skatistas praticarem a modalidade do esporte chamada Park, feita em pistas verticais e obstáculos urbanos. 

A obra que está cada vez mais próxima de ser executada conta com o aporte de emenda parlamentar do deputado distrital Reginaldo Sardinha. 

As luminárias convencionais das quadras CCSW 01 a 05 e SQSW 101, no Sudoeste, serão substituídas por LED. A CCSW receberá a substituição de 131 novas luminárias de LED, totalizando um investimento de R$ 111.018,37. Já na SQSW 101 serão 136 novas luminárias de LED, com investimento de R$ 104.944,42. Os recursos são provenientes de emenda parlamentar do deputado distrital Reginaldo Sardinha.

As ordens de serviço para a substituição – nº 76, de 20 de dezembro de 2021, e nº 77, de 21 de dezembro de 2021 – foram publicadas no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), nessa quinta-feira (23).

A região já conta com luminárias de LED nos arredores do campo esportivo da SQSW 304, na Quadra 08 do Setor Indústrias Gráficas (SIG), no Sudoeste Econômico, na Primeira Avenida do Sudoeste e na SQSW 300.

 

Muito trabalho está sendo feito para atender a comunidade e entregar as demandas necessárias para a Região Administrativa ter cada vez mais melhorias. Vamos acompanhar o que foi feito esta semana pela equipes da administração:

• Finalizada a obra de construção de rampas de acessibilidade entre a comercial e a residencial da 302, e entre a 301 e a 302;

• Pintura dos bancos e roçagem de gramados no Parque Bosque do Sudoeste;

• Manutenção em brinquedo do parquinho infantil da QRSW 3, B1;

• Operação Tapa-Buraco;

• Manutenção de canteiros na EPIG;

 

• Roçagem de gramados nas quadras 504, 303, 304, 305, 306 e QRSW;

• Foram recolhidos 8 caminhões de lixo verde.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

 

A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal finalizou a revitalização das calçadas entre a CLSW 304 e a Avenida das Jaqueiras. A obra tratava-se de uma demanda antiga da comunidade, e além dos trechos de calçadas revitalizadas, que somam ao todo cerca de 100 metros, também foi realizada a ampliação da rampa de acessibilidade ao lado do bloco C da comercial.

A equipe de obras e manutenção também finalizou a revitalização de alguns trechos de calçadas na SQSW 305 e 306, abrangendo um percurso de passeio público que segue da quadra 304 até a 306.

As calçadas são fundamentais para a mobilidade e fazem parte da infraestrutura básica de um local, já que elas são a alternativa mais fácil e segura para um pedestre transitar. Para isso, as calçadas precisam estar de acordo com os critérios de acessibilidade.

Tem alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF.

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) recebeu do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Distrito Federal (Iphan-DF) o parecer técnico com a análise final sobre o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub). O documento define as regras de uso e ocupação da área tombada na capital federal, esclarece as diretrizes e a regulamentação de preservação de Brasília como Patrimônio Cultural da Humanidade.

No parecer, o Iphan-DF faz elogios à minuta do PPCub, elaborada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh). Também destaca algumas soluções trazidas pela pasta e faz recomendações ao texto. Desde o início do processo de discussões sobre o plano, há cerca de 10 anos, o Iphan-DF tem dado contribuições técnicas.

A entrega do parecer ocorreu, nesta terça-feira (21), em reunião no Salão Nobre do Palácio do Buriti e contou com a presença de representantes do GDF, do instituto, além de deputados distritais e federais. Na ocasião, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, recebeu em mãos o parecer técnico do superintendente do Iphan-DF, Saulo Diniz.

“O PPCub tem uma grande importância para o desenvolvimento do Distrito Federal. Envolve vários aspectos, e combinamos essa reunião pela necessidade de ter todos os partícipes juntos nessa missão, que será a aprovação desse plano”, afirmou Ibaneis Rocha.

O superintendente ressaltou a parceria com o GDF e mencionou a expectativa de anos para a entrega do PPCub. “A partir de hoje, escreveremos uma nova história no DF. No passado, chegaram várias bolas quadradas em relação a esse assunto. Nos debruçamos e analisamos mais de mil folhas de documento para poder fazer a nossa contribuição ao GDF”, comentou Saulo Diniz.

Em seguida, o governador passou o documento ao secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, cuja pasta será responsável por fazer toda a análise das sugestões do Iphan-DF e dar os devidos encaminhamentos ao PPCub.

“Esse momento representa a conclusão de uma etapa importante. Ao longo dos últimos anos, chegamos a uma proposta que foi analisada e recebe esse parecer, que considero como um sinal verde”, declarou Mateus Oliveira. “Daqui para frente, a bola está com a Seduh. Passaremos os próximos meses ajustando essa proposta. O próximo passo será seguir para audiência pública, aprovação no Conplan e, em seguida, encaminhar à Câmara Legislativa”, ressaltou.

Recomendações

Ao todo, o Iphan-DF apontou no parecer técnico 19 recomendações para a minuta do PPCub se adequar com a legislação federal de preservação, além de sugestões de aperfeiçoamento e indicações de itens para estudo e regulamentação futuras.

“São 19 pontos com observações e considerações, muitas das quais já fizemos uma rápida avaliação e entendemos que são questões simples a serem esclarecidas ou retificadas, conforme o caso”, comentou o titular da Seduh.

O secretário destacou alguns pontos em que ainda será necessário um debate mais abrangente. Entre eles, a diversificação de usos para a concessão do Autódromo Internacional de Brasília, a altura dos prédios na quadra 901 da Asa Norte e a proibição de uma rede elétrica do tipo aérea, chamada catenária, na operação de um futuro Veículo Leve sob Trilhos (VLT) na W3.

Quanto ao programa Viva Centro!, que traça as diretrizes para a revitalização do Setor Comercial Sul (SCS) com a proposta de moradias no local, o Iphan-DF manteve o mesmo entendimento sobre a necessidade de aprofundar os estudos sobre o assunto. Além de destacar a exigência de uma lei específica para a instituição do programa.

Sinergia

Mateus Oliveira aproveitou o momento para pontuar o trabalho conjunto da Seduh com o Iphan-DF ao longo desta gestão, que resultou em grandes conquistas para o Distrito Federal. “Quero ressaltar a parceria com o Iphan e o fato de termos avançado nesses três anos como nunca tínhamos avançado antes”, destacou.

Na ocasião, o secretário lembrou-se de quatro projetos de lei complementar (PLCs) de iniciativa do Executivo que tiveram o aval do instituto e foram aprovados na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Eles tratavam da segurança jurídica com a extensão de uso para comércios no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), conhecida como a Lei do SIG, a criação de novos lotes para equipamentos culturais no lado oeste do Eixo Monumental, a revisão da lei de concessão do uso para área pública nos comércios da Asa Sul, mais conhecidos como puxadinhos, e a definição dos parâmetros urbanísticos para a instalação de um museu tecnológico no lote onde fica o antigo Edifício Touring.

“Quatro projetos de lei da área tombada, idealizados pela gestão do governador Ibaneis Rocha, aprovados pelo Iphan e pela CLDF. Isso é reflexo desse trabalho de muita sinergia e muito alinhamento técnico”, avaliou Mateus Oliveira.

“Com muita habilidade, criamos essa sinergia entre o Iphan e o GDF. Conseguimos derrubar barreiras”, confirmou o superintendente Saulo Diniz. “Sempre digo que antes de Brasília ser tombada pelo Iphan, foi tombada pelo GDF. Então, a responsabilidade é de ambos”, completou.

Presente na reunião, o presidente da Comissão de Assuntos Fundiários (CAF) da CLDF, Cláudio Abrantes, citou a importância de os projetos de lei elaborados pelo Executivo serem aprovados na casa e a urgência em seguir com o andamento do PPCub, até chegar à votação na Câmara Legislativa. “Estaremos à disposição para contribuir”, ressaltou.

Também compareceram na reunião os secretários de Governo, José Humberto Pires; de Educação, Hélvia Paranaguá; de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues; a secretária executiva de Planejamento e Preservação da Seduh, Giselle Moll; o presidente da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), Izídio Santos; e a deputada federal Bia Kicis.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF

Fonte: Agência Brasília

 

Atendendo a uma demanda antiga da prefeitura e dos moradores, a quadra SQSW 301 recebeu recapeamento asfáltico nas ruas. A obra foi realizada pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

O recapeamento consiste no serviço de manutenção e restauração do asfalto, que sofre desgastes em decorrência do tráfego e de ações climáticas. O objetivo com a retirada das imperfeições do asfalto é evitar acidentes, garantir resistência a desgastes e uma longa durabilidade da estrutura.

Tem alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF.

Com a chegada do período de chuvas, as equipes de obras e manutenção da Administração Regional e da Novacap estão intensificando o serviço de Tapa-Buraco na região.

Desde novembro, já foram utilizadas mais de 10 toneladas de massa asfáltica com a operação na região. O serviço continua sendo realizado durante toda esta semana.

Viu algum buraco na região?

Formalize a solicitação por meio do canal oficial da Ouvidoria do Governo do Distrito Federal. 

📱 On-line (A qualquer hora): ouv.df.gov.br

📞 Telefone (Ligação gratuita de telefones fixo e celular): 162
De segunda a sexta-feira, das 7h às 21h. Feriados e fins de semana, das 8h às 18h.

Os miniônibus que circulam nas linhas do Serviço de Transporte Vizinhança voltaram a ter as cores tradicionais que os tornaram conhecidos como “zebrinhas”. Doze coletivos com listras brancas e vermelhas começam a operar em três linhas (0.031, 0.032 e 0.006) a partir desta sexta-feira (17).

A previsão é que até fevereiro de 2022 todos os ônibus que atendem as 12 linhas do serviço (0.006, 0.007, 0.011, 0.016, 0.022, 0.023, 0.024, 0.025, 0.030, 0.031, 0.032 e 0.035) passem a operar com as novas cores – atualmente, esses veículos são verdes ou amarelos.

As cores do Zebrinha foram aprovadas pelo Conselho do Transporte Público Coletivo do DF, por meio da Resolução nº 4.748 de 13 de outubro de 2021. De acordo com o visual aprovado, os veículos têm uma faixa branca até a altura dos faróis, e na parte superior predomina a cor vermelha com algumas listras brancas.

Percursos

O Serviço de Transporte Vizinhança conta com 46 veículos que circulam na área central do DF, em linhas que passam pela Asa Sul, Asa Norte, Esplanada dos Ministérios, Cruzeiro, Octogonal, Sudoeste e os setores de Autarquias, Bancário e Comercial, além de duas linhas que vão até o Aeroporto.

“Além de facilitar para essas pessoas, a volta do Zebrinha vai resgatar essa parte da história do transporte público coletivo na capital”, ressalta o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro.

Os ônibus com listras brancas e vermelhas circularam até 2012, quando a nova licitação do Sistema de Transporte Público Coletivo do DF determinou as cores dos veículos de acordo com cada área de operação.

História

 

O transporte de vizinhança começou a operar no início da década de 1980, por meio da Portaria nº 61, de 10/07/1980, que ainda está em vigor. O início da operação foi em 30 de abril de 1981, com tarifa diferenciada e os veículos circulando entre as quadras da Asa Sul e Asa Norte (W1 e L1), além da Esplanada dos Ministérios, Lago Sul e nas proximidades de bancos, autarquias e comércio da região central da capital federal.

Itinerários

  • 0.006 – Cruzeiro / Sudoeste / W3 Sul / Octogonal
  • 0.031 – Circular – W3 Sul – Norte / L2 Norte – Sul (Esplanada)
  • 0.006 – Circular / Terminal Asa Sul / L2 Sul-Norte (Esplanada) / W3 Norte-Sul

*Com informações da Secretaria de Transporte e Mobilidade

Fonte: Agência Brasília

 

As obras para construção do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) seguem dentro do cronograma estabelecido pela Secretaria de Obras. No momento, máquinas e operários do consórcio responsável pelo serviço trabalham na ampliação da rede de drenagem da região. Além da escavação para a instalação de manilhas na região do Parque da Cidade, está em andamento a construção de sistema de drenagem, em método não destrutivo (tunnel liner), que passa por baixo da via de contorno do local.

O subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras, Ricardo Terenzi, explica que a construção da rede por esse método já alcançou 80% de efetivação. “Essa é uma importante etapa da obra que ninguém vê, uma vez que os serviços estão sendo executados por baixo da via. Ao mesmo tempo, trabalhamos na instalação de manilhas em outro ponto da obra”, afirma.  

Mesmo com as fortes chuvas, lembra Terenzi, os serviços não param. “A rede de drenagem está 60% executada. Assim que concluirmos a ampliação da rede, vamos iniciar a implantação dos desvios de trânsito, a instalação de tapumes no canteiro central da via e a construção dos pilares do viaduto”, pontua.

Lagoa de detenção

Toda essa rede de drenagem em construção vai desaguar na lagoa de detenção situada no Parque da Cidade. Para suportar o aumento na demanda de água, essa lagoa está sendo ampliada. As obras, iniciadas em março deste ano, encontram-se com 85% dos serviços executados.

No momento, máquinas e operários da empresa TVA Construção trabalham na escavação do local. Já foram escavados 96.659,45 m3, dos 113.717,37 m3 previstos. O projeto também prevê a execução de 570,26 m2 de gabiões, o plantio de 5.073,82 m2 de grama e de 289 unidades de cercas vivas.

Essa lagoa de detenção tem papel fundamental no sistema de drenagem da região oeste do Distrito Federal, uma vez que recebe águas das chuvas da faixa 13 da Asa Sul, além dos setores Sudoeste e de Indústrias Gráficas.

Ao término das obras, que contam com investimentos de R$ 2,3 milhões, o reservatório terá sua capacidade ampliada para 200 mil m3

“A ampliação da capacidade desta lagoa de detenção foi outra condicionante imposta pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional [Iphan] para viabilizar a construção do viaduto. Todas as condicionantes serão devidamente cumpridas durante a execução das diversas etapas da obra”, ressalta o secretário de Obras, Luciano Carvalho.

Desvios

A obra para implantação dos desvios de trânsito da Epig alcançou, na última semana, a marca de 70% de execução. “Para a construção desses desvios, nos deparamos com inúmeras interferências no trajeto, tais como cabos de telefonia, redes de água de esgoto e uma adutora da Caesb, que está sendo redirecionada”, detalha o engenheiro Carlos Magno, um dos fiscais designados pela Secretaria de Obras para acompanhar diariamente o andamento das obras.

“Nossa meta é colocar esses desvios em funcionamento nas próximas semanas para que possamos iniciar a escavação do terreno e a construção dos pilares de sustentação do viaduto”, explica Luciano Carvalho. “Tudo será amplamente divulgado à população com antecedência para que nenhum motorista seja pego de surpresa quando do início dos desvios.”

Viaduto

 

O viaduto será construído na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade – local por onde passam, em média, 25 mil veículos por dia. Estão previstos investimentos de R$ 24,6 milhões.

Os trevos na Epig serão feitos em trincheiras, ou seja, de forma subterrânea. Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos. Seguirá direto para a avenida das Jaqueiras, passando sob a Epig. A obra também permitirá sair do Sudoeste, na altura da avenida, e pegar a Epig sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

“Com o viaduto, semáforos e retornos que interligam as duas vias serão retirados. Teremos mais fluidez no trânsito da região”, conclui Terenzi.

* Com informações da Secretaria de Obras

Fonte: Agência Brasília

Foi publicada no último dia 17 de dezembro, no Diário Oficial do Distrito Federal, a Lei 6.997 de dezembro de 2021 que dispõe sobre a criação do Parque Urbano Octogonal.

Localizado no Lote 4 da Entrequadra 3/8 das Áreas Octogonais, o novo parque poderá ter sua poligonal ampliada por meio da incorporação futura de áreas verdes contíguas.

São objetivos do Parque Urbano Octogonal a conservação das áreas verdes, a proteção dos recursos naturais de quaisquer espécies, especialmente da fauna e da flora da microrregião, o estímulo ao desenvolvimento da educação ambiental e das atividades físicas e de recreação e lazer, o incentivo à adoção de hábitos saudáveis. 

Gostaram da novidade?

A criação de parques urbanos é fundamental para melhorar a qualidade de vida da população e para trazer o bem-estar para as pessoas.

A  Administração do Sudoeste/Octogonal está sempre empenhada na solução rápida e eficiente das demandas que a região necessita. Confira os trabalhos feitos nesta semana:

 

  • Finalização da revitalização dos trechos de calçadas na CLSW 304, SQSW 305 e 306;

  • Iniciada a obra para instalação do Ponto de Encontro Comunitário (PEC) na CLSW 300A;

  • Operação Tapa-buraco em vários pontos da região;

  • Roçagem de gramados na Octogonal, EPIG, quadras 100, 102, 103, 104, 300, 301, 1ª avenida;

  • Reparo estrutural na base da quadra poliesportiva da SQSW 102;

  • Reunião com a equipe da Neoenergia e Administrações Regionais do Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro, SCIA/Estrutural e Plano Piloto;

  • Reunião na Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) com a secretária de Planejamento e Preservação, Giselle Moll;

  • Capina e limpeza no Parque Bosque do Sudoeste; 

  • Construção de rampas de acessibilidade na entrada da SQSW 302, próximo ao bloco A;

  • Visita ao síndico da QRSW 3, A7;

  • Vistoria com a equipe do SLU  e DF Legal na região;

  • Foram recolhidos X caminhões de lixo verde.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

São 15 chefs de cozinha, secretários, um governador e os restaurantes comunitários preparados para oferecer à população em situação de vulnerabilidade um almoço especial de Natal. Neste sábado (18), o Governo do Distrito Federal (GDF) mobiliza órgãos públicos para realizar a terceira edição do Nosso Natal.

O evento, coordenado pela primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, vai levar aos fogões industriais cozinheiros dispostos a imprimir seus conhecimentos da alta gastronomia em refeições vendidas a apenas R$ 1. O governador Ibaneis Rocha repete o feito das edições anteriores e assume o comando de uma das cozinhas.

Para Mayara, a campanha leva o espírito natalino àqueles que mais precisam. Ela ressalta que a integração de esforços das pastas do GDF e dos chefs que abraçaram o projeto fará deste sábado (18) um dia inesquecível nos restaurantes comunitários.

“É sempre tempo de olharmos para o próximo e proporcionarmos momentos positivos, principalmente nessa época do ano.”

Nas duas edições anteriores, o Nosso Natal vendeu 77 mil refeições – 46 mil em 2019 e 31 mil em 2020. Devido às restrições impostas pela pandemia, no ano passado os restaurantes comunitários estavam fechados para consumo nas suas instalações, o que fez com que as refeições fossem vendidas em marmitas e levadas para casa.

Os restaurantes servem, em média, 3 mil refeições de almoço por dia. A expectativa é que, com a ceia do Nosso Natal, esse número seja 25% maior e possa atingir a marca de 4 mil refeições vendidas.

Neste sábado (18), os restaurantes estarão abertos das 11h às 14h e todos darão a opção de consumir o almoço no local ou levá-lo em uma marmita. No menu, um cardápio sugerido aos chefs convidados é pernil ao molho Califórnia (abacaxi, pêssego e figo), coxa e sobrecoxa assadas ao molho de limão e ervas, farofa natalina, arroz, feijão e salada. Para beber, suco de abacaxi com hortelã. A sobremesa será manjar de coco com calda de ameixa.

Especializado em gastronomia do Cerrado, o Chef Vinicius Rossignoli participa, pela terceira vez, do Nosso Natal. Vencedor do Prêmio Dólmã como Embaixador da Gastronomia no DF, ele pretende utilizar a jaborandi do Cerrado, uma pimenta típica da região, como diferencial no preparo da sua ceia no restaurante comunitário de Planaltina. “Gastronomia é juntar pessoas. E é isso que o projeto propõe: usá-la como instrumento de inclusão social tornando-a acessível a milhares de pessoas nesta festa de Natal”, acredita.

Recreação

Se do lado de dentro os chefs comandam os fogões e oferecem uma ceia especial aos frequentadores, do lado de fora as secretarias do DF e autarquias se dividiram para oferecer atividades recreativas a quem for almoçar em cada um dos restaurantes comunitários.

Em Brazlândia, algumas atrações serão brinquedos infláveis para as crianças, pipoca, algodão doce, música ambiente e a distribuição de mil sementes de alface pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF). Técnicos da empresa estarão em uma unidade móvel dando orientações sobre agricultura. No Gama, estão previstas apresentações musicais e teatrais, DJs e brinquedos infláveis.

Os restaurantes comunitários que irão participar do evento de sábado são: Planaltina, Ceilândia, Estrutural, Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Gama, Brazlândia, Pôr do Sol, Itapoã, Paranoá, Santa Maria e São Sebastião.

Fonte: Agência Brasília

Um dos retornos da via interna do Parque da Cidade será interditado para a continuidade das obras de drenagem na região. A interdição terá início no próximo sábado (18) e se estenderá até o dia 31 de dezembro. No momento, máquinas e operários do consórcio responsável pela obra trabalham na escavação e na instalação de manilhas em trecho do Parque da Cidade situado próximo ao edifício-sede da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

A ampliação dessa rede de drenagem, responsável pela captação de água das chuvas da faixa 13 da Asa Sul, do Setor Sudoeste e do Setor de Indústrias Gráficas (SIG), foi uma das condicionantes estabelecidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para a construção do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig).

O viaduto será construído na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade – local por onde passam, em média, 25 mil veículos por dia. O investimento nesta importante obra de mobilidade supera R$ 24 milhões.

Os trevos na Epig serão feitos em trincheiras, ou seja, de forma subterrânea. Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos. Seguirá direto para a Avenida das Jaqueiras, passando embaixo da Epig. A obra também permitirá sair do Sudoeste, na altura da avenida, e pegar a Epig sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

*Com informações da Secretaria de Obras e Infraestrutura do DF

Fonte: Agência Brasília

A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal tem atendido diversas demandas para a melhoria na cidade. Confira as ações realizadas nesta semana:

 

  • Finalizado o trecho de calçadas entre a CLSW 304 e a Avenida das Jaqueiras;

  • Iniciada a revitalização de trecho de calçadas na SQSW 305;

  • Inauguração do Presépio de Natal Iluminado no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Manutenção de canteiros na 1ª, 2ª e 4ª  avenidas;

  • Desobstrução de boca de lobo no estacionamento da CLSW 301;

 

  • Roçagem de gramados, capina e manutenção do parquinho infantil do Parque Bosque do Sudoeste;

  • Administração Regional do Sudoeste/Octogonal recebeu o Prêmio de 100% do Índice de Transparência Ativa;

  • Poda de árvores na CLSW 300 A

  • Operação Tapa-Buraco na Octogonal;

  • Visita da Administradora Walkiria Garcia aos síndicos da QRSW 1, A1; 3, B8; 4, B1; e 6, B3; 5, B6;

  • Substituição de tampa de boca de lobo e revitalização de trecho de calçadas na lateral da Avenida das Jaqueiras;

  • Roçagem de gramados na EPIG, SIG e 1ª avenida;

  • Foram recolhidos 10 caminhões de lixo verde.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Atendendo a uma demanda da comunidade, a 4ª avenida do Sudoeste na altura da QRSW agora conta com uma nova faixa de pedestre para que a população possa realizar a travessia no trecho com maior segurança.

Foram construídas duas rampas de acessibilidade na via pela equipe de obras e manutenção da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal para que o Departamento de Trânsito realizasse a instalação da nova faixa de pedestre no local.

O Detran-DF também realizou as demais sinalizações horizontal e vertical nas proximidades da faixa de pedestre.

Tem alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouv.df.gov.br ou ligue para 162. Não deixe de formalizar as demandas, as solicitações registradas pelos canais oficiais têm prioridade no atendimento!

Na noite de ontem (09), a Administração Regional realizou no Parque Bosque do Sudoeste a inauguração do Presépio de Natal Iluminado. A ocasião contou com a presença do Papai Noel distribuindo doces para as crianças e o grupo Roda do Sudoca levando muito chorinho para quem esteve por lá.

A confecção da obra de arte foi executada pelos colaboradores da administração regional em parceria com as empresas GG Conveniência, UP 10 Comunicação, Clínica Clidip e Centro Clínico Sudoeste na doação de recursos para a montagem.

O presépio ficará disponível para a comunidade prestigiar até o dia 6 de janeiro, data em que comemora-se o dia de Reis, que na tradição cristã foi o dia em que os três reis magos levaram presentes a Jesus Cristo.

A homenagem à época natalina está localizada ao lado da sede da administração do parque. 

Não deixem de conferir!

 

Na manhã de hoje (09), foi realizada a cerimônia de premiação dos órgãos do Governo do Distrito Federal que alcançaram 100% do Índice de Transparência Ativa (ITA) em 2021. 

Neste ano, em sua 6ª edição do Prêmio ITA, todos os órgãos e entidades que compõem o GDF alcançaram, pela primeira vez na história do DF, 100% em Transparência Ativa, que é quando os dados e informações são divulgados pelos órgãos públicos espontaneamente, sem que o cidadão precise solicitar. Para isso, são seguidas normas diversas, como a Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011). 

O Prêmio ITA foi criado pela Controladoria-Geral do Distrito Federal para avaliar a maturidade dos órgãos em relação à disponibilização espontânea de informações públicas e de interesse coletivo nos sites oficiais dos órgãos da administração pública distrital.

Um dos objetivos do ITA é garantir o direito de acesso à informação de qualidade à população do Distrito Federal, além de monitorar a Lei de Acesso à Informação.

 

Um coco verde e um canudinho, dupla imbatível em dia quente, num passeio no Parque da Cidade. O contexto ganha história inusitada na campanha de educação ambiental Separados pelo Destino, voltada ao reforço da coleta seletiva no Distrito Federal, lançada nesta terça-feira (7) em meio digital.

Transformados em personagens, após o consumo, o coco verde vai para a coleta de resíduos orgânicos e o canudinho, para o cesto dos recicláveis. Separados pelo destino, como diz o título da campanha, eles seguem o caminho da coleta seletiva, protegendo o meio ambiente e melhorando a qualidade de vida da população.

A veiculação das peças publicitárias será realizada pelas redes sociais (FacebookInstagram e Twitter) e por uma página na internet. “São várias histórias de encontros e separações e um final feliz que só depende de você”, diz um dos anúncios.

A iniciativa é resultado de parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), o Brasília Ambiental, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) e a Secretaria de Comunicação (Secom). As peças usam enredo de novela para tratar do funcionamento da coleta seletiva no DF e de como as pessoas podem fazer para participar.

A veiculação das peças publicitárias será realizada pelas redes sociais (FacebookInstagram e Twitter) e por uma página na internet. “São várias histórias de encontros e separações e um final feliz que só depende de você”, diz um dos anúncios.

A iniciativa é resultado de parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), o Brasília Ambiental, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) e a Secretaria de Comunicação (Secom). As peças usam enredo de novela para tratar do funcionamento da coleta seletiva no DF e de como as pessoas podem fazer para participar.

De acordo com a Secom, o foco da campanha é educacional. “Usamos uma linguagem simples e popular para tratar da necessidade de separar o lixo para o descarte. Nosso objetivo é o de incentivar as pessoas a realizar o processo correto de separação. Assim ganham o meio ambiente, a cidade, com menos lixo na rua, e as pessoas, que terão mais qualidade de vida”, avalia o secretário de Comunicação, Weligton Moraes.

“Somente com o envolvimento dos cidadãos na separação dos materiais recicláveis diretamente na fonte será possível concretizar a inclusão socioeconômica dos catadores e a preservação ambiental com o aumento das taxas de reciclagem e da vida útil do Aterro Sanitário de Brasília”, avalia o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho.

“Esperamos que todos colaborem replicando a campanha em suas redes sociais e que ela se torne uma ação continuada no Governo do Distrito Federal (GDF), ganhando cada vez mais espaço nos diversos meios de comunicação”, completa o secretário.

Para gerar renda

O diretor-presidente do SLU, Sílvio Vieira, destaca: “A coleta seletiva gera renda para milhares de famílias de catadores das cooperativas, além de trazer diversos benefícios ambientais, pois são toneladas de resíduos que voltam ao ciclo produtivo e que a gente deixa de aterrar todos os dias”.

Para ele, quanto mais pessoas estiverem envolvidas na separação, melhor vai ser para todo mundo. “Essa campanha tem uma linguagem fácil e certamente vai ajudar na sensibilização da população do DF”, prevê Vieira.

O diretor da Adasa, Félix Palazzo, lembra que a separação dos resíduos antes da entrega à coleta seletiva é extremamente importante. “Ela injeta dinheiro e recursos na economia, propicia emprego e renda para os catadores, diminui os gastos com recursos públicos, preserva o aterro sanitário e ajuda o meio ambiente”, afirma.

Palazzo acrescenta que “todos devemos assumir nossa parte da responsabilidade e contribuir para esse círculo virtuoso acontecer em nossa cidade”.

Apoio da população

A gerente de Implementação da Política de Resíduos da Sema, Maria Fernanda Teixeira, reforça que, sem a participação da população, de pouco vale todo o investimento que o governo vem fazendo na construção de centros de triagem, contratação de catadores e gestão do aterro sanitário.

“Nós encerramos o segundo maior lixão da América Latina”, pontua. “Temos um dos complexos de reciclagem mais modernos do país. Inauguramos um aterro sanitário em acordo com todas as exigências técnicas e ambientais, mas ainda enterramos boa parte do que poderia ser reciclado.”

Ela também destaca que Separados pelo Destino dá continuidade à campanha Continue Acertando, veiculada ano passado nas redes sociais, composta por vídeos curtos, gravados em casa, por servidores do GDF, enquanto estavam em isolamento social.

“Agora, remodelamos a campanha com o objetivo de alcançar um maior número de pessoas e termos um maior engajamento da população com a coleta seletiva, como resultado”, diz Maria Fernanda.

A gerente explica ainda que a ideia é que a campanha seja continuada e alcance outros meios de comunicação, mostrando à população que a coleta seletiva no DF é real, que os catadores dependem da separação feita em casa e que aderir à coleta seletiva é uma questão de hábito.

Inovação

O analista em Políticas e Gestão Governamental e coordenador da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) no Brasília Ambiental, Webert Oliveira Ferreira, lembra que, durante o início desafiador e histórico de pandemia, os servidores precisaram inovar para ir além e poder levar serviços para o novo cenário.

Ele relembra que foi com soma de esforços que a campanha Continue Acertando foi criada, com a distribuição de vídeos educativos sobre a coleta seletiva feitos de forma simples e com pouco recurso.

“A ação deu tão certo que fortificou o grupo de trabalho formado pela Sema, Adasa, SLU e Brasília Ambiental, estruturando o Comitê Brasília Recicla, que nessa nova roupagem volta com força total, com uma nova campanha criativa chamada Separados pelo Destino, com a entrada da Secretaria de Comunicação do GDF”, completa.

Para Webert, é muito gratificante trabalhar e ter agentes de diferentes órgãos fazendo um serviço tão importante para a sociedade e para o meio ambiente. “Além de essas serem ações que estão nas metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS. Logo, o mais fantástico é que essas são atividades que estamos fazendo e ao mesmo tempo atingindo metas governamentais.”

*Com informações da Secretaria de Meio Ambiente do DF

Fonte: Agência Brasília

Os trabalhos da semana na Administração Regional do Sudoeste não param. Confira tudo o que foi realizado:

 

  • Continuidade no serviço de revitalização de calçadas entre a CLSW 304 e Avenida das Jaqueiras;

  • Operação Tapa-Buraco;

  • Retirada de faixas de propaganda irregular na região;

  • Finalização do serviço de recapeamento asfáltico no estacionamento da QRSW 3, b8;

  • Poda de árvores no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Vistoria técnica com o Detran-DF para demanda de demarcação de vagas no estacionamento do comércio da 104;

  • Recolhimento de 19 caminhões de lixo verde na região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Muito trabalho está sendo feito para atender à comunidade e entregar as demandas necessárias para a Região Administrativa ter cada vez mais melhorias. Vamos acompanhar o que foi feito esta semana pelas equipes da administração:

 

  • Novacap e Administração Regional realizaram operação Tapa-Buraco na região;

 

  • Finalizados os serviços de recapeamento asfáltico nos estacionamentos da QRSW 1, A1; QRSW 3, B8; QRSW 6, B3;

 

  • Continuidade no serviço de revitalização de calçadas entre a CLSW 304 e a Avenida das Jaqueiras;

 

  • Limpeza de boca de lobo na SQSW 102, entre os blocos L e K;

 

  • Roçagem de gramados na Octogonal, QRSW,  Parque Bosque do Sudoeste, quadras 300, 301, 302, 306; 

 

  • Manutenção de canteiro na 2ª avenida; 

 

  • Instalação de sinalização vertical nos estacionamentos da SQSW 104 e na QRSW 7, B13;

 

  • Limpeza e poda no Parque Bosque do Sudoeste;

 

  • Recolhidos 11 caminhões de lixo verde na região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Nesta semana, as equipes da Novacap e da Administração Regional estão intensificando o serviço de Tapa-Buraco na região. 

O cronograma da Operação Tapa-Buraco é elaborado a partir das demandas enviadas pelos moradores por meio da Ouvidoria do Governo do Distrito Federal.

Para solicitar o serviço é fácil. Basta formalizar sua solicitação por meio dos canais oficiais da ouvidoria. Pelo telefone 162 ou pelo site www.ouv.df.gov.br.

 

Discutir o futuro da agenda cultural do Distrito Federal no cenário pós-pandemia e mapear os caminhos para o setor executar o Plano de Cultura do Distrito Federal são as propostas que norteiam a V Conferência de Cultura do Distrito Federal, que será realizada virtualmente de 3 a 5 de dezembro.

O debate será importante para o desenvolvimento das políticas públicas do DF e dele poderão participar agentes culturais e cidadãos. É nesse clima colaborativo que a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) convoca a população para abraçar o encontro.

Coordenada pela Secec e pelo Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF), a V Conferência de Cultura do Distrito Federal tem inscrições abertas até 2 de dezembro (clique aqui). Podem participar das conferências delegados eleitos nas pré-conferências, com direito a voz e voto, e os demais participantes com direito a voz.

Conheça os delegados.

Construção de pauta

Em clima de mobilização, novas propostas e grande acolhimento aos agentes e conselheiros de cultura, as pré-conferências de cultura, realizadas de 12 a 19 de novembro, foram responsáveis por construir toda a pauta cultural pós-pandemia para os debates que seguirão.

Como um aquecimento para a V Conferência de Cultura do DF, o evento elencou demandas de diversos eixos da cultura local, no sentido de entender e desenvolver soluções para cada macrorregião do DF, que possuem distintas características de segmentos culturais e formação de público.

Esse mapeamento serve para articular diversos setores da cultura e promover seu contato prévio com os eixos temáticos propostos pelo Conselho de Cultura (1- Diversidade e Representatividade, 2- Descentralização e Democratização, 3- Economia da Cultura, 4- Patrimônio Cultural Material/Imaterial/Natural e 5- Arquitetura e Formação e Intercâmbio Cultural).

A gestora em políticas públicas e gestão governamental e facilitadora da pré-conferência, Marmenha Rosário, destaca a importância desse processo, principalmente por dar um lugar de fala para a comunidade cultural do DF, realizando um diagnóstico sobre as políticas culturais vigentes até 2027.

“O evento também motivou os vários setores da economia criativa do DF a se organizarem para propor melhorias na efetivação do Plano de Cultura do DF”, completou.

Na ponta do lápis

Algumas macrorregiões mencionaram pontos em comum, como o pedido pela elaboração de moções em defesa da Fundação Brasileira de Teatro (FBT) e pelo fortalecimento dos Conselhos Regionais de Cultura. Para além desse consenso, os participantes chamaram a atenção da organização sobre a necessidade de facilitar o acesso aos recursos do FAC, assim como auxílio para cadastros no CEAC, elaboração de projetos e portfólios para agentes culturais de regiões administrativas de baixo IDH.

O segmento de backstage também se destacou pela participação efetiva nos encontros. De modo firme, a classe ressaltou a importância dos trabalhadores da técnica com propostas inclusivas, como a de acrescentar uma nona categoria no Plano de Cultura para as artes técnicas de indicadores e informações culturais simples de usar.

Delegados representativos

Eleito como delegado pela Macrorregião 2 (Águas Claras, Arniqueira, Taguatinga e Vicente Pires), o conselheiro de cultura Marco Gomes considera que a perspectiva quanto à retomada no DF pós-covid é imensa, ainda mais que o setor cultural foi um dos mais afetados pela pandemia.

“É preciso elogiar a busca incessante da Secec em amparar a classe artística com todas as ações que vêm sendo feitas desde o início da pandemia. Espero que continuem assim e que em 2022 possamos respirar melhor e fazer muito mais”, completou Marco.

Eleita delegada pela Macrorregião 6 (Lago Sul, Lago Norte e Plano Piloto), a conselheira de cultura do Plano Piloto, Cleide Soares, frisou como sua principal proposta o fortalecimento dos cursos técnicos e superiores nas áreas da cultura.

O fim da maratona de debates pautou como prioridades na conferência temas como: LOC, Plano de Cultura, MROSC, Lei Wasny, acesso às emendas parlamentares, análise estratégica das políticas culturais e capacitação que o CCDF oferecerá aos conselheiros regionais de cultura.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Fonte: Agência Brasília

No sábado (20), a 2ª edição da Feirarte do Sudoeste contou com mais de 70 expositores de artesanato, trabalhos manuais, além de muitas comidas e sobremesas deliciosas feitas com muito carinho para quem passou por lá. 

E não para por aí! A feirarte ainda foi presenteada pelo grupo Pellinsky com uma linda e animada apresentação de carimbó, ritmo amazônico, típico do estado do Pará. 

Estiveram presentes no evento a administradora Regional do Sudoeste/Octogonal, Walkiria Garcia, o administrador regional do Cruzeiro, Luiz Eduardo Pessoa, a secretária de esporte e lazer, Gisele Ferreira, e o deputado distrital Reginaldo Sardinha, autor da Lei Nº 6.423 de 2019, que institui e regulamenta as Feirartes do Distrito Federal. 

Legal, né? Além de incentivar os artesãos, trabalhadores manuais e artistas plásticos, a lei ainda garante a eles seus direitos e obrigações. 

🎞 Para ter acesso a mais fotos, acesse o link: https://bit.ly/3CDw4jD

A semana foi mais curta mas os trabalhos da Administração Regional não pararam. Confira as ações da semana:

• Revitalização de calçadas ao lado da CLSW 304 na altura da Avenida das Jaqueiras;

• Reunião com a equipe da Neoenergia;

• SLU realizou a Mobilização em Ação nas quadras comerciais do Sudoeste orientando comerciantes e moradores sobre o correto descarte de resíduos;

• Continuidade no serviço de recapeamento de estacionamento do bloco A1 da QRSW 1;

• Finalização do serviço de recapeamento do asfalto da SQSW 301;

• Reunião com o presidente do DF Legal e com o deputado distrital Reginaldo Sardinha;

• Vistoria técnica com a equipe da diretoria de urbanização da Novacap na região;

• Roçagem de gramados na 1ª avenida, nas quadras 300, 301, 302 e 304;

• Manutenção de canteiros na 2ª  e 3ª avenidas;

• Recolhidos 5 caminhões de lixo verde na região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Na quarta-feira da semana passada (10), as regiões do Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro recebem intensificação de policiamento em diversas modalidades com a “Operação Parousia” realizada pela Polícia Militar do Distrito Federal.

Parousia é uma palavra grega que significa “presença”. Traduz o objetivo da operação que é o de intensificar a presença ostensiva da Polícia Militar em todo o Distrito Federal, com vistas à manutenção e preservação da Ordem Pública.

“A intensificação de policiamento na área do Sudoeste e Cruzeiro combate crimes diversos, especialmente os mais comuns em nossa área que são os crimes contra o patrimônio, como roubos a transeuntes e ao comércio, bem como furtos em veículos e de cabos de energia. Também coíbe as desordens provocadas pelo excesso da ingestão de bebida alcoólica, inclusive de sua combinação com a condução de veículos automotores. O emprego do policiamento é realizado com base em análise criminal realizada pela Subchefia de Operações do DOP, em conjunto com o 7º BPM”, afirmou o Comandante do 7º BPM, Major Vinícius, que também é Comandante da Operação Parousia na área do Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro.

A liberação de policiamento foi realizada no Terraço Shopping às 15h, contando com mais de 50 policiais atuando dois turnos. Além das equipes do 7º Batalhão, tropas especializadas como o Regimento de Polícia Montada (RPMon), Policiamento com Cães (BPCÃES), Policiamento de Choque (PATAMO), Grupamento Tático Motociclístico (GTAM), Grupamento Tático Motorizado (ROTAM) e Policiamento de Trânsito (BPTran) são empregados em locais estratégicos da área. A Operação, idealizada pelo Departamento de Operações da PMDF, já foi realizada em outras regiões administrativas como Lago Sul, Lago Norte, Recanto das Emas, Estrutural, alcançando excelentes resultados em relação ao enfrentamento dos crimes comuns às áreas, bem como na redução do medo do crime e aumento da sensação de segurança.

Fonte: Polícia Militar do Distrito Federal

Equipes de mobilização do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) passaram na manhã desta quarta-feira (17) pela avenida principal do Sudoeste conversando com comerciantes e empresários sobre como fazer a gestão adequada dos resíduos. Com apoio da administração regional, explicaram que quem produz mais de 120 litros de resíduos orgânicos ou rejeitos por dia é classificado como grande gerador e deve, portanto, contratar uma empresa para fazer o descarte.

“Para se ter uma ideia de quantidade, 120 litros seria o equivalente a um saco de lixo de 100 litros e mais quatro sacolinhas de supermercado pequenas. Ou seja, quem produz mais do que isso, de acordo com a legislação, deve ter seu próprio contêiner e contratar uma empresa para fazer a gestão desses resíduos. Quem é grande gerador não pode utilizar o papa-lixo, por exemplo, que é para uso convencional”, explica a coordenadora de Mobilização do SLU, Efigênia Lustosa.

A administradora regional do Sudoeste, Walkiria Garcia, agradeceu pela iniciativa. “Esse trabalho de educação e conscientização é muito importante. Vamos conversar mais. Esse movimento vai nos ajudar para que nossa cidade fique cada dia melhor e mais limpa”, destacou.

Um dos primeiros comércios visitados pela equipe de mobilização foi o restaurante e bar do empresário Cleverson Catto, o Buteko 101. Lá, ele faz a separação em seis tipos de resíduos: indiferenciados, lata, papelão, plástico, vidro e lixo orgânico. Os recicláveis são doados para uma cooperativa. Já os indiferenciados e orgânicos são colocados em um contêiner próprio e coletado por uma empresa especializada.

“Nós entendemos que quando fazemos esse trabalho temos uma organização muito melhor na operação. A gente vê para onde está indo o lixo orgânico, o volume do desperdício. Além disso, a gente ajuda com a limpeza da nossa região, pois não fica lixo acumulado”, afirma Catto.

O mobilizador Erick Ramos participou da ação e destacou a importância desse tipo de conscientização: “Se todos fizerem sua parte, certamente nós teremos nossas cidades mais bem cuidadas. As pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre como fazer a separação. Nossa função é esclarecer essas questões, não só para comerciantes, mas para os moradores também”.

Atualmente, o Sudoeste conta com 27 papa-lixos – contêineres semienterrados destinados ao descarte de resíduos orgânicos, que devem ser acondicionados adequadamente em sacos plásticos resistentes-, sendo 14 nas AOS e 13 nas quadras comerciais. É proibido o descarte por grandes geradores e também depositar quaisquer outros tipos de resíduos como recicláveis e podas de árvores. A região possui ainda 18 papa-recicláveis.

Para conhecer melhor a legislação sobre os grandes geradores de resíduos, acesse: https://www.slu.df.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/FAQ-GRANDE-GERADORES-FINAL.pdf.

*Com informações do SLU

Fonte: Agência Brasília

Os trabalhos da semana que a Administração Regional do Sudoeste realiza com o apoio dos órgãos parceiros não param. Confira tudo o que foi realizado:

 

  • Finalização da calçada de 25 metros que liga a SQSW 300 e a QMSW 2;

 

  • Continuidade no serviço de recapeamento do estacionamento do bloco A1 da QRSW 1;

  • Continuidade no recapeamento do asfalto da SQSW 301;

 

  • Reunião na diretoria de urbanização da Novacap para reforço de demandas;

 

  • Ampliação de rampa de acessibilidade na CLSW 304, ao lado do bloco C e reparo nas calçadas ao lado do comércio;

 

  • Aprovação do projeto de paisagismo da Praça do Skate Park da Octogonal;

  • A administradora regional Walkiria Garcia participou da liberação do policiamento do 7º Batalhão da Polícia Militar para a  “Operação Parousia” na região;

  • Capina e limpeza no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Pintura de meios-fios e varrição em diversos pontos da região;

 

  • Instalação de faixa e pedestre na 4ª avenida, na altura da QRSW;

 

  • Roçagem de gramados na 1ª avenida, SIG, EPIG, quadras 100 e 102;

  • Recolhidos 20 caminhões de lixo verde na região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

 

A Região Administrativa do Sudoeste/Octogonal terá uma nova pista de skate próxima ao Terraço Shopping, substituindo a antiga, popularmente conhecida como Sukata Skate Park. O espaço será construído e adequado para as tendências atuais do esporte e passará a ser chamado de Praça do Skate Park.

A nova pista está prevista no projeto de paisagismo aprovado, nesta quinta-feira (11), pela Portaria n° 103. A norma foi publicada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

Conforme o projeto, a Praça do Skate Park terá instalações mais modernas, com um centro em forma de octógono e uma pista para os skatistas praticarem a modalidade do esporte chamada Park, feita em pistas verticais e obstáculos urbanos. O objetivo é requalificar a prática do skate no local, que atualmente possui instalações obsoletas e degradadas.

De acordo com a administradora regional do Sudoeste/Octogonal, Walkiria Garcia, a ideia é proporcionar plenas condições para o lazer e também para o treinamento de alto desempenho, cuja prática se mostrou crescente em todo o país. Especialmente depois do sucesso do esporte nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2021, com o Brasil conquistando três medalhas.

“A pista de skate da Octogonal já é um local que reúne inúmeras crianças e jovens que praticam o esporte. Com a construção da nova pista, queremos ampliar essa utilização do espaço, que se tornará mais seguro e moderno. O nosso desejo é que além do divertimento, essa pista seja palco de interação e competição entre os admiradores do esporte”, afirmou a administradora.

O projeto foi elaborado pela equipe da Seduh para atender a demanda da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal, que além de uma nova pista de skate precisava também de um projeto paisagístico para o local.

“A área onde se encontra instalada a antiga pista será revitalizada, devolvendo a um espaço degradado o seu papel principal, que é o de esporte e lazer”, ressaltou a secretária executiva de Gestão do Território da Seduh, Janaína Vieira.

Histórico

Apesar de a pista ser um importante ponto de encontro e espaço de eventos e manifestações culturais, com o passar dos anos houve uma insuficiência de verbas para as obras periódicas de manutenção, o que ocasionou a deterioração de suas instalações. Por isso, o espaço recebeu o apelido de Sukata Skate Park.

Contudo, essa situação de degradação do espaço físico pôde ser revertida graças a uma reforma realizada em 2011. Além das diversas iniciativas da própria comunidade, com a construção de complementos feitos com recursos e mão de obra dos próprios usuários da pista, o que fortaleceu ainda mais o vínculo afetivo da comunidade com esse equipamento.

Próximos passos

A aprovação do projeto era o último passo a ser concluído pela Seduh, que encaminhará a proposta à Administração Regional do Sudoeste/Octogonal. Esta será responsável por dar andamento a questões como orçamento e licitação da obra, com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap).

 

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação

A licitação para contratação das obras de reformulação da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) foi retomada esta semana e já tem data para acontecer: 13 de dezembro. A empresa vencedora do certame vai elaborar estudos técnicos, os projetos básicos e executivos e executar as construções necessárias e manutenção da via. O investimento previsto é de R$ 160.237.391,86 e a expectativa é de que sejam gerados cerca de 1,2 mil empregos.

As obras na Epig preveem a implantação de faixa exclusiva para ônibus no sistema BRT, a construção de nove viadutos, estações BRT, passagens para pedestres e ciclovias. Por questões de logística e segurança, os serviços serão realizados em seis trechos.

Entendendo o projeto

O primeiro trecho, situado no intervalo entre a EPTG e o fim da interseção viária entre a Epig e a Estrada Setor Policial Militar (ESPM), abrange a implantação de corredor BRT, a construção de dois novos viadutos, instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

O segundo trecho, localizado no intervalo entre a interseção Epig/ESPM e a interseção entre Epig/Sudoeste/Parque da Cidade, prevê a implantação do corredor BRT, a construção de três viadutos, além de instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

O terceiro trecho, por sua vez, consiste na construção de viaduto na interseção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade – local por onde passam, em média, 25 mil veículos por dia. O investimento será de R$ 24,6 milhões. Os trevos na Epig serão feitos em trincheiras, ou seja, de forma subterrânea.

Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos. Seguirá direto para a Avenida das Jaqueiras, passando embaixo da Epig. A obra também permitirá sair do Sudoeste, na altura da avenida, e pegar a Epig sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

A quarta etapa dessa grandiosa obra será executada no intervalo entre a interseção Epig/Sudoeste/Parque da Cidade e o entroncamento do Setor de Indústrias Gráficas (SIG) e consiste na implantação do corredor BRT, na construção de dois novos viadutos, na implantação de duas passarelas subterrâneas para pedestres, além de instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

O quinto trecho da obra prevê, entre outros serviços, a construção de um viaduto, implantação do corredor BRT e ciclovias, além de obras de drenagem, pavimentação e paisagismo. O sexto e último trecho estabelece a readequação do sistema viário para duplicação da via e implantação de estacionamentos públicos, além de obras de drenagem, pavimentação e implantação de ciclovias.

“Esta é mais uma importante obra viária do Corredor Eixo Oeste que conseguimos tirar do papel. A via Epig será totalmente remodelada. Com isso, esperamos reduzir em pelo menos 25 minutos o tempo de deslocamento do Sol Nascente ao Eixo Monumental”, explica o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho.

Corredor Eixo Oeste

Com 38,7 quilômetros de extensão, o projeto do Corredor Eixo Oeste prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Hélio Prates, a Epig e a Estrada Setor Policial Militar (ESPM), que leva ao Terminal da Asa Sul.

O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto. As obras serão feitas por trechos, uma vez que seria inviável fazer as intervenções de uma vez no trânsito.

“O Corredor Eixo Oeste faz parte do PAC da Mobilidade, firmado com o governo federal em 2013. Até o início de 2019, quase nada havia sido executado. Nós, então, cumprindo determinação do governador Ibaneis Rocha, corremos atrás, atualizamos os projetos, renegociamos o financiamento com o governo federal e, agora, estamos tirando do papel várias obras. É o caso do túnel de Taguatinga, da construção dos viadutos da Epig e da ESPM e da reformulação completa de vias importantes como Hélio Prates, Epig e ESPM”, destaca Luciano Carvalho.

*Com informações da Secretaria de Obras e Infraestrutura do DF

Fonte: Agência Brasília

Discutir o futuro da agenda cultural do DF no cenário pós-pandemia e os caminhos para o setor nesse contexto é a proposta da 5ª Conferência de Cultura do Distrito Federal que, em formato  virtual, começa na sexta-feira (12) e vai até 5 de dezembro. Nesta segunda-feira (8), a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) publicou a portaria convocando a população e divulgando o regimento interno que disciplinará o evento.

“Por meio das conferências de cultura, gerentes e conselheiros culturais do DF traçam metas para o governo voltadas à condução de políticas públicas do setor cultural para os próximos dois anos”, afirma o secretário executivo da Secec, Carlos Alberto Junior.

Com o tema “A cultura no pós-covid”, a conferência é coordenada pela Secec e pelo Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF), em parceria com a Organização da Sociedade Civil (OSC) Luta Pela Vida.

O encontro ocorrerá em duas fases: pré-conferências (dias 12 e 19 deste mês) e conferência (3 a 5 de dezembro). As inscrições podem ser feitas até o dia anterior à realização das pré-conferências ou conferência, conforme o caso, mediante preenchimento de formulário eletrônico.

Entre outros objetivos da 5ª Conferência de Cultura do Distrito Federal, estão a busca pela valorização da diversidade de gênero, raça e social, o fortalecimento de políticas públicas voltadas à cultura/sustentabilidade e investimentos no sistema de arte e cultura do DF. Mesmo com previsão na Lei Orgânica da Cultura (LOC), a Conferência de Cultura do Distrito Federal não era realizada desde 2015.

Veja aqui como participar.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Fonte: Agência Brasília

Bauxita, energia elétrica, eucalipto e petróleo são matérias-primas que podem ser economizadas se o alumínio, o vidro, o papel e o plástico forem descartados da forma correta e reciclados. De acordo com dados do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a coleta seletiva – em que o lixo reciclável é coletado separadamente do orgânico – está presente em 27 regiões administrativas. O volume dos resíduos coletados pelas empresas contratadas é de 2.627 toneladas por mês.

Nos locais onde ainda não há o serviço, existem maneiras de os moradores descartarem o lixo de forma correta. Para isso, é só levar o material reciclável aos Pontos de Entrega Voluntária (PEV): 12 papa-entulhos e 344 papa-recicláveis espalhados pela cidade. Os endereços podem ser encontrados na página do SLU na internet.

O SLU também disponibiliza para a população o aplicativo SLU Coleta DF. Lá, além de encontrar todas as informações sobre coleta seletiva e os endereços dos PEVs, a pessoa interessada pode verificar os dias e horários, tanto da coleta seletiva quanto da convencional.

Parceria com cooperativas

O catador de recicláveis Mesac da Silva se arrisca a dizer que o brasiliense está aumentando sua conscientização sobre o descarte correto do lixo. Segundo ele, existem atualmente 42 cooperativas de catadores no DF. “Hoje fazemos a triagem de 200 toneladas de materiais reciclados na usina da L4 Sul”, explicou.

Mesmo onde ainda não há serviço de coleta seletiva, é possível fazer a separação do lixo utilizando os 12 papa-entulhos e 344 papa-recicláveis espalhados pela cidade | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Já o volume total coletado por todas as cooperativas que prestam serviço ao GDF é de 345 toneladas por mês. O vidro tratado pelo grupo que ele representa é vendido direto para empresas de São Paulo.

Atualmente, o SLU tem contrato com 11 cooperativas para coleta seletiva e com 19 para prestação de serviços de triagem. As cooperativas participam atendendo às regiões de Santa Maria, Samambaia, Lago Norte, Varjão, Riacho Fundo, Riacho Fundo II, São Sebastião, Cruzeiro Velho, Paranoá, Itapoã, Brazlândia, Candangolândia, Núcleo Bandeirante e Lago Norte.

Já as empresas contratadas para coleta atuam nos seguintes locais: Asa Sul, Asa Norte, Sudoeste/Octogonal; parte do Lago Norte; Ceilândia, Taguatinga, Gama, Recanto das Emas, Águas Claras, SCIA/Estrutural, SIA, Guará e Vicente Pires.

Lixo eletrônico

O descarte do lixo eletrônico no DF é realizado pelo programa Reciclotec, que, além de promover o descarte correto, separa os componentes dos eletroeletrônicos. De acordo com o responsável pelo programa, o subsecretário de Fomento à Informação, Anderson Freire, estão disponíveis para a população caixas coletoras em diversos pontos da cidade.

Elas podem ser encontradas em unidades do Sesc, estações do Metrô, unidades das Casas Bahia, supermercados Extra e administrações regionais. “Hoje temos um ponto para cada 15 mil habitantes. São cerca de 90 caixas de descarte”, contabiliza Freire.

Também são feitas campanhas pontuais para recolhimento de materiais em locais específicos da cidade. O recorde de recolhimento, segundo o subsecretário, foi numa ação realizada no Parque de Olhos D´Água, na Asa Norte, quando foram recolhidas sete toneladas de material eletroeletrônicos para reciclagem.

 

Fonte: Agência Brasília

A semana foi mais curta, mas os trabalhos na Região Administrativa não pararam. Confira tudo que foi realizado nesta semana:

 

• Roçagem de gramados na Octogonal e Estrada Parque Indústrias Gráficas; 

• Capina e limpeza no Parque Bosque do Sudoeste;


• Continuidade no serviço de recapeamento de asfalto na SQSW 301;

• Reunião com o Comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar, Major Vinicius;

• Iniciada a construção de calçadas entre a QMSW 2 e a SQSW 300;

• Reunião com o diretor-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Silvio Vieira;

• Poda de árvore na SQSW 103;

• Recolhidos 13 caminhões de lixo verde na região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Na última quinta-feira (04), a Administradora Regional Walkiria Garcia recebeu a visita do diretor-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) Silvio Vieira para alinhar ações de conscientização da comunidade quanto a correta utilização dos equipamentos de papa-lixos instalados na região.

Para isso, no próximo dia 17 de novembro (quarta-feira) o SLU juntamente com a Administração Regional realizará a Mobilização em Ação na cidade, juntando mais de 80 agentes da limpeza urbana para orientar moradores e comerciantes sobre o manejo correto dos seus resíduos.

Papa-lixos

O papa-lixo é um contêiner semienterrado com capacidade de até 5.5 metros cúbicos, – equivalente a 5 contêineres – , e é destinado ao descarte de resíduos orgânicos, que devem ser acondicionados adequadamente em sacos plásticos resistentes.

É proibido o descarte por grandes geradores ( responsáveis pelo descarte de mais de 120 litros diários) e também depositar quaisquer outros tipos de resíduos como recicláveis e podas de árvores. A coleta é realizada diariamente.

O objetivo da implementação dos papa-lixos é manter a região mais limpa e minimizar os vetores de proliferação de doenças, além de otimizar a logística da coleta.

Nesta quinta-feira (4), toda a região do Sudoeste, inclusive o Observatório Meteorológico (Inmet), ficará sem água entre 8h e 23h. O motivo é a manutenção programada para melhoria do sistema de abastecimento.

A companhia informa, porém, que toda unidade usuária deve contar com reserva de água correspondente ao consumo médio diário. Com essa reserva, os usuários são menos afetados pela interrupção no fornecimento de água.

A Caesb sugere que a população faça o consumo consciente de água até o retorno dos serviços. Todos devem ter cuidado ao utilizar a água, pois o volume consumido individualmente já impacta diretamente o abastecimento a todos.

Em caso de dúvidas, a população pode entrar em contato pelo telefone 115.

Fonte: Agência Brasília

Empresários e moradores do Distrito Federal poderão participar do programa ‘adote um abrigo’, lançado pela Secretaria de Transporte e Mobilidade. O programa abrange as paradas de ônibus do transporte público coletivo, utilizados para embarque e desembarque dos passageiros. A portaria nº 138, de 15 de setembro de 2021, que institui o programa, foi publicada no Diário Oficial (DODF) desta quinta-feira (16) e já está em vigor.

O programa de cooperação vai permitir que os interessados possam construir, adequar, substituir ou assumir a manutenção de paradas de ônibus. Serão oferecidos para adoção cerca de 2.700 paradas de coletivos com abrigos de concreto e 565 pontos com placas de sinalização.

A adoção poderá ser feita por empresa ou cidadão. Quem assumir a parada de ônibus poderá instalar placas com mensagens indicativas de cooperação, onde serão publicados os dados do parceiro e da cooperação celebrada com o GDF. Os interessados poderão escolher entre adotar uma única parada ou assumir um conjunto de abrigos de sua livre escolha.

Para o subsecretário de Terminais da Secretaria de Transporte e Mobilidade, Ronivaldo Bento Costa, a ampliação dos serviços ofertados pelo poder público, por meio da iniciativa privada ou pela população é positiva, pois, além de melhorar a infraestrutura, confere identidade própria a cada região administrativa ou localidade. “É importante esse cuidado, pois os abrigos de passageiros compõem a infraestrutura de transporte e são mobiliários essenciais para oferecer conforto e segurança aos seus usuários”, acrescenta.

Para adotar um abrigo, o empresário ou morador deverá manifestar interesse por meio de requerimento que precisa ser protocolado na Semob. Se a proposta for aprovada, é preciso assinar o termo de cooperação com a Secretaria. Os serviços só poderão ser iniciados após a publicação no Diário Oficial do DF. O prazo de adoção é de até 48 meses e a renovação só será possível após avaliação técnica dos serviços realizados nesse período.

Os empresários ou moradores interessados poderão conhecer detalhes do programa por meio dos documentos que estão publicados no site da Semob. Além da portaria, de termo de cooperação, os modelos de abrigo e o detalhamento dos serviços referentes à construção ou manutenção de abrigos estão disponíveis no site.

Fonte: Secretaria de Transporte e Mobilidade

Decreto de regularização do terreno da Paróquia São Pio de Pietrelcina, na quadra QRSW 1, foi publicado nesta segunda (25); assista ao vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=erKgfXuPP8M

 

Fonte: Agência Brasília

Os meses de novembro e dezembro ficarão marcados pela realização da V Conferência de Cultura do Distrito Federal, coordenada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e pelo Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF). 

A V Conferência de Cultura do Distrito Federal tem por objetivos, definidos em discussões no CCDF, promover o debate entre artistas, produtores, gestores, investidores, comunidade em geral do DF e demais protagonistas da cultura, valorizando a diversidade das expressões e o pluralismo das opiniões; propor estratégias para o fortalecimento das políticas públicas de cultura como centro dinâmico do desenvolvimento sustentável; propor estratégias para a consolidação dos sistemas de participação e controle social como subsídios para a gestão das políticas públicas de cultura. Também serão objeto de discussão estratégias para o fortalecimento do Sistema de Arte e Cultura do Distrito Federal.

As pré-conferências de cultura nas macrorregiões administrativas, das quais sairão diagnósticos e propostas da sociedade para o setor cultural, serão realizadas entre os dias 12 e 19 de novembro, pela plataforma Zoom Reuniões.

Mais informações poderão ser obtidas pelo site da V Conferência de Cultura do Distrito Federal ou pelo e-mail conselhodecultura@cultura.df.gov.br.

​Os trabalhos desta semana não pararam. Confira tudo o que foi realizado pela Administração Regional:

 

  • Solenidade de assinatura do decreto que regulariza o terreno da Paróquia São Pio na QRSW 1;

  • Oficina temática sobre o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT) com equipe da administração e moradores da região;

  • Continuidade no serviço de recapeamento de asfalto nas ruas da SQSW 301;

  • Nivelamento da areia e limpeza ao redor da quadra de areia na SQSW 303;

  •  Visita ao morador da SQSW 306 para tratar sobre acessibilidade em diversos pontos da região;

  • Realizada a sinalização horizontal nos estacionamentos da SQSW 104;

  • Reunião com o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital  (Novacap) Fernando Leite e o deputado distrital Reginaldo Sardinha;

  • Finalização da colocação de meios-fios, calçadas e rampas na CLSW 300A;

  • Revitalização e construção de calçadas na QMSW 4, ao lado da Maternidade Brasília;

  • Roçagem de gramados no Parque Bosque, 1ª, 2ª e 3ª avenidas, na SQSW 301, 303, 306 e 504, CLSW 304, CCSW 4; 

  • Manutenção de canteiro SQSW 306 e 3 avenida e de meios-fios na 4ª avenida;

  • Tapa Buraco na Avenida das Jaqueiras;

  • Recolhidos 13 caminhões de lixo verde na região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Na última terça-feira (26/10), a administradora regional Walkiria Garcia esteve em reunião com o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Fernando Leite, juntamente com o administrador regional do Cruzeiro Luiz Eduardo Pessoa e o deputado distrital Reginaldo Sardinha para tratar demandas relacionadas às regiões administrativas.

As pautas relacionadas à região do Sudoeste/Octogonal foram o processo de construção da nova pista de skate no Skate Park localizado na Octogonal, reforço nos pedidos de podas de árvores, de recolhimento de lixo verde, de obras de drenagem de águas pluviais, estacionamentos, revitalização e construção de novas calçadas.

A Administração Regional está sempre realizando reuniões com órgãos a fim de reforçar e acompanhar as principais demandas da comunidade para atender as necessidades da região com excelência e, assim, contribuir para a melhoria da região.

Tem alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF.

 

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) concluiu neste sábado (23) mais uma oficina temática abordando o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot). O Plano é um instrumento da política de orientação aos agentes públicos e privados que atuam no crescimento urbano do Distrito Federal. A reunião, que foi realizada durante a tarde, contou com a presença de moradores das regiões do Sydoeste, Octogonal, Cruzeiro, Candangolândia e Plano Piloto.

A oficina debateu com os participantes os principais desafios a serem enfrentados no Distrito Federal. Eles serão analisados pelas equipes técnicas da Seduh para serem utilizados na elaboração da revisão do Pdot, que segundo a determinação do Estatuto da Cidade valerá pelos próximos 10 anos.

“Queremos saber o que é bom no local onde mora, o que precisa ser melhorado e o que está ruim, como também mostrar à população que o Pdot está na rua, aberto às demandas e propostas que a comunidade tem. Precisamos ouvi-los, para consolidar o Plano Diretor”, afirmou Giselle Moll, secretária executiva de Planejamento e Preservação da Seduh.

O Plano Diretor será o responsável por fornecer as diretrizes que possibilitem o desenvolvimento de cidades mais inclusivas, funcionais e sustentáveis, de forma planejada e que atendam às necessidades da comunidade. 

De acordo Walkiria, “As oficinas temáticas sobre o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot) são uma grande oportunidade de ampliar a participação popular com sugestões e propostas para aprimorar o planejamento territorial e urbano do Distrito Federal”.

O Plano Diretor está presente no cotidiano da comunidade e, para que seja realizado com sucesso, os moradores e a administração devem participar da sua construção.

 

Em solenidade realizada neste sábado (23), no Sudoeste, o governador Ibaneis Rocha assinou decreto que permitirá a regularização do terreno da Paróquia São Pio de Pietrelcina, na quadra QRSW 1 daquela cidade. Na presença de fiéis e autoridades, Ibaneis reforçou que todos os novos bairros a serem construídos na capital terão áreas destinadas exclusivamente para os templos religiosos.

“Tivemos grandes bairros aqui no DF constituídos sem a presença de igrejas. Então nós prevemos isso na legislação e agora, naqueles já constituídos, estamos buscando áreas próximas para que tenham esses locais para a comunidade”, pontuou o governador. Ele citou como exemplo o Paranoá Parque, um conjunto residencial com cerca de 20 mil moradores, onde não há sequer uma igreja funcionando.

''Sabemos que as igrejas prestam um trabalho social de altíssima relevância''

Governador Ibaneis Rocha

Ibaneis destacou a valorização dada pela atual gestão ao trabalho social feito pelas unidades religiosas, tanto é que criou a moeda social. O mecanismo prevê que ao invés de pagar com dinheiro dos fiéis pela concessão de uma área, as entidades religiosas retribuam com o atendimento à comunidade.

 

 

“Sabemos que as igrejas prestam um trabalho social de altíssima relevância. Além do que, elas tiveram um papel fundamental nesse período de pandemia, ao cuidar das famílias do Distrito Federal. Se não fosse por elas, teríamos vivido um caos social”, acrescentou o chefe do Executivo.

Presente ao evento, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, frisou que a regularização territorial da igreja São Pio é fruto de um esforço que a pasta tem feito para ‘destravar’ essas áreas.“Nossa equipe, quando assumiu em 2019, encontrou 450 processos de regularização ‘encaixotados’ e tivemos como missão fazê-los andar. Um deles é o da São Pio, que foi solicitado desde 2012”, pontuou.

Já o diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap, Leonardo Mundim, explicou que a concessão do lote para a paróquia é o primeiro e mais difícil passo na regularização. E que agora o processo tramitará na agência de desenvolvimento e a entidade receberá sua escritura.

“Acreditamos que em seis meses essa ocupação histórica exercida pela igreja nessa área esteja enfim regularizada”, apontou. “É um dia muito importante, pois a comunidade desta igreja tinha o direito, mas não tinha o lote. E, a partir de agora eles poderão fazer a sua matriz”, opinou o diretor de Assuntos Religiosos, Kildare Vieira

Sobre a Paróquia São Pio de Pietrelcina

Com um público de cerca de 5 mil fiéis, a igreja São Pio de Pietrelcina foi criada em 2002 pelo então arcebispo de Brasília, o Cardeal José Freire Falcão, no Sudoeste. Possui uma capela próxima ao local onde, enfim, irá construir sua matriz. Para a comunidade católica, que prestigiou a assinatura do decreto, trata-se da concretização de um sonho: ter um amplo espaço para erguer o templo.

“Vai ser muito bom pois teremos um lugar mais estruturado para que a gente possa se reunir, com segurança, com tranquilidade. A capela já não comportava mais o público”, explica a economista Gelda Gozzi, 49 anos.

Já para o advogado Fernando Torreão , 40 anos, que frequenta a igreja com a esposa Mònica, 39 anos, e os dois filhos, é um dia de alívio para a comunidade. “Hoje temos essas tendas provisórias instaladas, mas sempre houve o receio de que a qualquer hora pudéssemos perder o espaço para outras construções”, explica. “Fica a certeza que hoje faremos um templo muito bonito em homenagem ao nosso padroeiro”, confessa Fernando.

“Desde 2002, a gente vem pleiteando uma área maior que possa acolher todos os filhos de São Pio em Brasília, mas tivemos problemas ao longo da construção. Hoje não temos como expressar nossa alegria com esse desfecho positivo, ao saber que teremos um espaço amplo e acolhedor”, finalizou o pároco
Fernando Sousa, 39 anos.

Fonte: Agência Brasília

 

Em homenagem ao Dia do Servidor Público, a Procuradoria-Geral do Distrito Federal promove a palestra "Uma Abordagem Inicial sobre a Comunicação Não Violenta e a Escuta Ativa", a ser ministrada pela Juíza Titular da Vara da Violência Doméstica e Familiar Contra à Mulher do Recanto das Emas, a senhora Cristiana Torres Gonzaga.

A Comunicação Não Violenta – CNV – é um conjunto de técnicas que estimula a conexão entre as pessoas, para desenvolver uma expressão mais autêntica e honesta nas relações interpessoais. Sua aplicação no ambiente de trabalho é essencial para:

  • reuniões mais efetivas;

  • feedbacks mais construtivos;

  • instrumental adequado para mediação de conflitos;

  • gestão de equipes;

  • melhor atendimento ao público e ao cidadão;

  • e maior produtividade na prestação do serviço público.

Desta forma, a CNV faz-se um importante alicerce para a performance otimizada de equipes, para a resolução pacífica de conflitos e para a construção de ambientes acolhedores.

Quer saber mais? Inscreva-se por meio do link abaixo! 

Inscrições: https://bit.ly/palestra-comunicacao-nao-violenta-pgdf

Data: 27/10/21

Horário: das 14h às 15h.

Local: Plataforma Teams.

 

No sábado (23/10), foi realizada a 1ª Feirarte do Sudoeste – Feira de artesanatos e trabalhos manuais na CLSW 104, ao lado do estacionamento do bloco C.

O evento contou com mais de 70 artesãos e trabalhadores manuais, além de diversas atrações e apresentações como do Grupo Pellinsky, da Bateria Furiosa do Distrito Federal, leitura de cordel, de gaita, de kangoo jump/dance e do DJ Cauê.

A Lei Nº 6.423 de 2019, de autoria do deputado distrital Reginaldo Sardinha  institui e regulamenta o funcionamento das Feiras Especiais de Artes, as Feirartes, assim como os direitos e obrigações dos artesãos, trabalhadores manuais e artistas plásticos que trabalham nelas. 

As Feirartes destinam-se à exposição e venda dos trabalhos de artesãos, trabalhadores manuais e artistas plásticos em logradouros públicos, podendo, também, desenvolver outras atividades de caráter cultural relacionadas com teatro, música, dança, exposições comunitárias de instituições privadas ou públicas e campanhas beneficentes.

Estiveram presentes no evento os representantes do deputado Reginaldo Sardinha, o presidente da CODEPLAN, Jean Lima, e os administradores regionais do Sudoeste/Octogonal e Cruzeiro, Walkiria Garcia e Luiz Eduardo Pessoa. 

Agradecemos a participação de todos os artesãos, trabalhadores manuais, artistas, professores, dançarinos, músicos, todos os profissionais envolvidos e ao Governo do Distrito Federal por viabilizar este belíssimo evento que abrilhantou a nossa região administrativa.

Que venham as próximas edições!

 Clique no link e tenha acesso a mais fotos: https://bit.ly/3E5DQUq

 

 

 

Uma das principais vias de acesso ao Sudoeste, a 4ª Avenida recebe esta semana diversas melhorias promovidas pelo programa GDF Presente e a administração regional. Com seus três quilômetros de extensão, a via margeia o chamado ‘Sudoeste Econômico’, onde moram cerca de 3,6 mil pessoas, e se estende até o cruzamento com a Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig).

Duas reformas estão sendo feitas para trazer mais segurança e conforto aos moradores. Rampas de acessibilidade foram colocadas nas calçadas na altura da QRSW 4, local onde também será criada uma faixa de pedestres. A solicitação foi feita por moradores, atentos ao intenso movimento de veículos na pista e também para trazer segurança aos usuários da ciclovia que fica ao lado.

“Essa travessia segura e mais acessível é importante não só para os pedestres, inclusive os idosos, mas também para os ciclistas. São muitas as ciclovias em todo o bairro”, explica a técnica de segurança do trabalho Ivana Lacerda, presidente da Associação dos Moradores da QRSW. “Essa parte aqui do Sudoeste tem muito mais movimento do que nas superquadras”, emenda.

Além da reforma nas calçadas, os meios-fios de toda a 4ª Avenida foram pintados por uma equipe do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A próxima tarefa é do Detran, que fará a faixa de pedestres e a sinalização no local. Segundo a administradora regional Walkiria Garcia, há ainda um estudo para colocar radares de velocidade na pista.

“Nosso objetivo, com o apoio do GDF Presente, é intensificar os trabalhos em toda a região administrativa. Vamos seguir investindo em mobilidade com a criação de mais calçadas e estacionamentos”, explica a gestora.

300 metros de calçadas

Por sinal, servidores da administração e nove reeducandos da Fundação Nacional de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap) – órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania – trabalham no momento na construção de 65 metros de passeios, próximo a uma maternidade particular. O governo está fazendo parte das calçadas e a clínica está complementando com recursos próprios a criação de mais 230 metros na parte lateral. “Fica mais seguro para a gente se deslocar né, muitas vezes com bebês e crianças”, comenta a diarista Wladia da Costa, 42 anos.

“Esse trabalho de parceria é muito proveitoso. Nosso objetivo é também empoderar a administração com maquinário, mão-de-obra, articulação com a Novacap para atender às diversas demandas das regiões administrativas”, conclui o coordenador do Polo Central do programa, Luciano Almeida.

                  

 

 Fonte: Agência Brasília 

 

A semana na Região Administrativa foi de muito trabalho, visando melhorias na região. Vamos acompanhar as ações realizadas ao longo desta semana?

 

  • Finalizada a obra de construção de rampas de acessibilidade na 4ª avenida, na altura da QRSW;

  • Capina e limpeza no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Continuidade no trabalho de recapeamento do asfalto da SQSW 301;

  • Reunião com a equipe da EMATER-DF sobre a Feira Rural do Sudoeste;

  • Pintura de meios-fios na principais vias da região;

  • Reunião na Secretaria de Governo sobre a obra do Skate Park da Octogonal;

  • Manutenção de canteiros na EQSW 302/304, EQSW 101/102 e 3ª avenida;

  • Continuidade na obra de construção de calçadas na QMSW 4;

  • Tapa Buraco na Avenida das Jaqueiras e QMSW 5;

  • Reunião com a Codeplan sobre a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios;

  • Manutenção de meios-fios na 4ª avenida e SQSW 300, e de calçadas na SQSW 300;

  • Poda de gramados na 1ª avenida, quadra 100, 103 e 104, SIG e EPIG;

  • Foram recolhidos 12 caminhões de lixo verde na região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Na perspectiva da educação financeira, o material apresenta informações sobre quais práticas podem ser executadas no controle de dívidas e negociações, e as inovações trazidas pela nova Lei do Superendividamento.

Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) lança, nesta segunda-feira (18/10) , a cartilha sobre “Como evitar e se livrar do Superendividamento”. O material busca fornecer para o público geral, com linguagem simples e acessível, informações sobre educação financeira e as inovações advindas da nova lei sobre o tema, a partir da experiência coletada pelos membros do Núcleo de Defesa do Consumidor da DPDF ao longo de mais de 10 anos no enfrentamento desta questão.  

O superendividamento é constituído quando há “impossibilidade do consumidor em pagar a totalidade de suas dívidas de consumo, exigíveis e vincendas, sem comprometer seu mínimo existencial, nos termos da regulamentação”, definição estabelecida pela normativa atualizada. Diante do exposto, em julho de 2021, a Lei nº 14.181/2021 foi sancionada para aperfeiçoar a disciplina de crédito do consumidor, além de prevenir e tratar o superendividamento ao criar mecanismos para conter abusos na oferta. 

A cartilha da Defensoria disponibiliza informação qualificada sobre quais situações podem levar ao superendividamento, assim como maneiras de evitá-lo. Considerando que, a melhor compreensão dos serviços financeiros e o planejamento das contas favorecem a organização, de maneira que preserve o consumidor, o material difunde um manual de boas práticas e dicas cotidianas.

Segundo a pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), cerca de 70% das famílias brasileiras terminaram o primeiro semestre de 2021 endividadas – maior dado desde 2010. Entre as dicas da cartilha para não se tornar parte deste percentual estão, por exemplo, hábitos de: verificar a necessidade de compra, buscar adquirir produtos e serviços com pagamento à vista e não parcelar gastos do dia a dia, como alimentos e combustíveis.

Para orientar o público sobre um plano orçamentário efetivo, a forma de tratamento das despesas é fundamental. Assim, no guia da Defensoria, a prática de quitar uma dívida antes de contrair outra e também computá-las no orçamento contribuem, por exemplo, no controle dos gastos, isto porque há diferentes formas de créditos e de dívidas que podem extrapolar o orçamento. 

O material ainda traz um entendimento simples sobre o pagamento de juros e a análise de propostas. A taxa básica de juros brasileira – conhecida como Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) –  é uma das maiores do mundo, assim, a cartilha aborda quais caminhos podem ser traçados para a compreensão da relação entre a contratação de empréstimo, juros e renda mensal. Além disso, slogans como “crédito fácil”, propagandas publicitárias de “parcelamento sem juros” e “juros zero” também são desmistificados.

Considerando que a educação financeira representa mais do que organização de gastos, o consumidor precisa saber quais são as relações entre produtos e serviços. Para isso, verificar os custos de manutenção de um bem antes da compra, pesquisar melhores preços e taxas e compreender eventuais contratos são alguns dos pontos aprofundados na cartilha.

Por exemplo, na troca de um contrato de empréstimo antigo por um novo, prática intitulada “refinanciamento”, a vantagem para o contratante somente é vista caso o valor a ser pago ao final seja menor do que aquele anteriormente previsto, sendo que a simples redução no valor da parcela não indica necessariamente que o refinanciamento é vantajoso. O guia sobre superendividamento da DPDF explica a maneira mais segura de saber se o refinanciamento é benéfico ou não, além dos cuidados para contratação de empréstimos e novos contratos. 

Já no último tópico da cartilha, é desenvolvido um passo a passo simples e acessível para enfrentar o superendividamento. Antes de buscar bancos e outras instituições, o indivíduo pode estabelecer uma estratégia adequada à sua renda, evitar empréstimos e aderir a uma mudança de hábitos no planejamento, seja individual ou familiar. 

Com a nova Lei, a pessoa superendividada pode pleitear a renegociação em bloco das dívidas extrajudicialmente, com auxílio dos órgãos de defesa do consumidor, ou pela via judicial. A norma traz para os bancos o dever de informar e esclarecer o consumidor sobre o tipo de crédito, além de verificar se este há condições para arcar com o financiamento, e outros pontos de proteção dupla, isto é, à instituição financeira e ao contratante. Em caso de ação judicial de superendividamento, o indivíduo pode solicitar assistência jurídica, inclusive apoio para acordo extrajudicial, na Defensoria Pública.

Acesse a cartilha na íntegra AQUI.

Fonte: Defensoria Pública do Distrito Federal  

Na manhã da quinta-feira (21), a administradora regional, Walkiria Garcia, e a equipe de obras e manutenção estiveram em reunião na Secretaria de Governo do Distrito Federal com o secretário José Humberto Pires.

A pauta do encontro foi para tratar sobre a nova pista de skate que será construída no Skate Park localizado na Octogonal, ao lado do Terraço Shopping. Local que  reúne inúmeras crianças e jovens que praticam o esporte. 

O projeto encontra-se pronto para licitação. E o investimento para a obra é fruto de emenda parlamentar do deputado distrital Reginaldo Sardinha.

Não deixe de nos acompanhar e ficar por dentro de tudo! 

Tem alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF.

 

O Plano Piloto receberá, neste sábado (23), a sexta e a sétima oficinas temáticas da revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot), para debater o futuro do Distrito Federal. O local escolhido para as duas reuniões é o Centro de Ensino Médio Setor Oeste, localizado na 912 Sul. Poderão participar moradores de oito regiões administrativas.

Inscrições para a reunião presencial estão disponíveis no site do Pdot

A primeira oficina será das 8h30 ao meio-dia, em que são esperados os habitantes do Lago Sul, Lago Norte, Varjão e Park Way. Já a segunda reunião será das 14h30 às 18h, direcionada para os moradores do Cruzeiro, Candangolândia, Plano Piloto e Sudoeste/Octogonal.

As reuniões vão ocorrer tanto de forma presencial como virtual. As inscrições para participar pessoalmente já estão disponíveis no portal do Pdot, preenchendo o formulário com nome, CPF, e-mail para contato e a cidade onde mora. Devido à pandemia, a quantidade de participantes presenciais será limitada a 100 pessoas para cada oficina, em respeito às regras de distanciamento social.

Já o debate virtual será feito pela plataforma Zoom. Ele ocorrerá simultaneamente ao presencial e também será transmitido pelo canal no Youtube da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), chamado Conexão Seduh. O link estará disponível no portal do Pdot no dia do evento.

A ideia é a população discutir os principais desafios enfrentados em sua cidade, com atividades e questionamentos que serão propostos aos participantes. O objetivo é ouvir a comunidade de cada local, discutindo as problemáticas, assim como os pontos positivos de cada região, para que possam ser trabalhados pela Seduh na elaboração da revisão do Pdot.

Mais de 700 pessoas participaram das cinco últimas oficinas temáticas, promovidas nas formas presencial e virtual. As discussões trataram de temas como a pressão da área urbana sobre o setor rural; potencialidades para a geração de emprego e renda no DF; a dificuldade de transporte público em áreas mais afastadas; e a possibilidade de regularização de locais como a Vila dos Carroceiros, em Santa Maria, por exemplo.

Regras

Os inscritos para a reunião presencial deverão se apresentar no local com seu documento de identificação antes do início da reunião. Faltando 15 minutos para começar o evento, serão liberados os lugares não ocupados pelos inscritos para aqueles que não fizeram inscrição prévia.

Não será ultrapassado o número total permitido nas oficinas presenciais, em cumprimento às regras sanitárias contra a Covid-19.

Os não inscritos deverão pegar senha no local e se manterem em fila para o caso de serem convidados para preencher uma vaga. Neste caso, será feita uma chamada por senha, que se não for atendida, seguirá para a próxima e, assim, sucessivamente.

Oficinas

Ao todo, serão sete oficinas temáticas organizadas pela Seduh. As que ocorrerão no próximo sábado serão as últimas reuniões previstas no atual cronograma. Elas são promovidas em uma Região Administrativa que representa um grupo de cidades, intitulada Unidade de Planejamento Territorial (UPT).

Na próxima etapa da revisão do Pdot, haverá novas oportunidades de participação pública.

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação  

 

O Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF) convoca novas eleições para a escolha de oito conselheiros regionais, com o intuito de compor o triênio 2022/2025. O edital foi publicado nesta segunda-feira (18), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). O certame prevê a escolha de representantes para as regiões administrativas de Arniqueira, Candangolândia, Lago Norte, Lago Sul, SIA, Sudoeste/Octogonal e Taguatinga.

Com o período de inscrições de 18 de outubro a 16 de novembro de 2021, o processo, deliberado junto ao CCDF, foi especialmente desenvolvido para atendimento às premissas de participação social, cumprindo os princípios jurídicos e administrativos exigidos pela Lei Orgânica da Cultura (LOC).

Inscreva-se e confira o passo-a-passo

Nesse sentido, o CCDF atua em esforço para que os agentes culturais de todas as regiões administrativas possam participar do processo de seleção dos novos colegiados. As eleições serão realizadas de modo on-line entre os dias 3 e 17 de janeiro de 2022.

Conselhos regionais de cultura

O colegiado é composto por nove membros, em que oito são representantes da sociedade civil com atuação na área cultural e um que atue como líder comunitário de cultura. Para concorrer às vagas, os interessados precisam comprovar atuação por meio da apresentação de currículo, portfólio e ter 18 anos ou mais no dia da posse.

A conselheira de cultura do CCDF Aline Maria considera fundamental a mobilização para compor os colegiados regionais, começando pelo trabalho das lideranças culturais, gerentes de cultura e pontos focais dentro de cada macrorregião, incluindo campanhas diferenciadas. “Trabalhar em um conselho regional de cultura é deliberar, defender e lutar pela identidade cultural da sua região, em um formato inédito e de construção coletiva”, defende.

Como participar

Para realizar a inscrição, os interessados deverão preencher os formulários com as informações solicitadas a partir da 0h do dia 18 de outubro até as 23h59 do dia 16 de novembro de 2021.

O formulário de Inscrição de Candidatura, Formulário de Votação, a Declaração de não Ocupação de Cargos na Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF, o modelo de Declaração de Residência e de Declaração de Ciência estão disponibilizados eletronicamente no site do CCDF.

Não poderão efetuar inscrição agentes culturais que exerçam cargos efetivos ou de livre nomeação e exoneração na Secec, ou em qualquer administração regional do Distrito Federal. Também está impedido de participar o servidor ocupante de cargo de livre nomeação e exoneração em gabinetes parlamentares e de lideranças partidárias.

Documentação necessária

No ato da inscrição, devem ser enviados, em formato PDF ou similar, os seguintes documentos:

* Cópia simples do documento de identificação oficial com foto, para provar que tem 18 anos ou mais;
* Cópia simples de comprovante de residência ou de declaração de residência, comprovando que mora no DF há dois anos ou mais;
* Declaração de que não é servidor efetivo ou detentor de cargo em comissão ou função de confiança na Secretaria de Cultura ou em qualquer administração regional do Distrito Federal;
* Declaração de que não é ocupante de cargo de livre nomeação e exoneração em gabinetes parlamentares e em lideranças partidárias;
* Declaração de Ciência.

Acompanhe o cronograma

* Inscrição de candidaturas – 18 de outubro a 16 de novembro;
* Diligências e habilitação das candidaturas válidas – 22 a 26 de novembro;
* Divulgação das candidaturas habilitadas – 1 a 3 de dezembro;
* Recebimento de recursos – 6 a 10 de dezembro;
* Divulgação das candidaturas válidas – 15 a 31 de dezembro;
* Realização das eleições on-line – 3 a 17 de janeiro de 2022;
* Homologação do resultado das eleições – 27 de janeiro a 3 de fevereiro de 2022;
* Publicação dos nomes dos eleitos no DODF – 4 a 8 de fevereiro de 2022;
* Posse web/presencial – 14 a 18 de fevereiro de 2022.

Informações e dúvidas: candidatura.conselhodecultura.df@gmail.com

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF

Fonte: Agência Brasília

 

Na última semana, o Ponto de Encontro Comunitário (PEC) da quadra 8 da Octogonal recebeu urbanização, foram colocados aproximadamente 100 metros de grama ao lado dos equipamentos.

A ação contou com a mão de obra da equipe da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal em parceria com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), que forneceu o material. 

A demanda era um pedido antigo da comunidade, que agora poderá aproveitar esse espaço mais bem cuidado e agradável.

Agradecemos ao Governo do Distrito Federal, em especial à Novacap pelo atendimento da demanda dos moradores da Octogonal.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

“A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e a Administração Pública” é o tema da 2ª edição do GovTech, evento 100% virtual e gratuito promovido pela Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF), em parceria com o Instituto Direito para um Estado Melhor (IDEM); a Fundação de Apoio à Pesquisa do DF (FAPDF); o Parque Tecnológico de Brasília (BIOTIC); a Secretaria de Economia do DF, por meio da Escola de Governo do Distrito Federal (EGOV); e o Banco de Brasília (BRB).

Durante os dias 19 e 22 de outubro de 2021, o GovTech – 2ª Edição reunirá corpo de palestrantes multidisciplinar, do Brasil e do exterior, para debater os principais pontos da Lei que dispõe sobre o sobre o tratamento de dados pessoais, com o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa natural.

A abertura do evento, no dia 19 de outubro, contará com aula magna do ministro do Superior Tribunal de Justiça Ricardo Villas Bôas Cueva, que discorrerá sobre o tema “Proteção de dados e direito à informação – limites e possibilidades à luz da Lei de Acesso à Informação e da Lei Geral de Proteção de Dados”.

Ao longo de sua programação, o GovTech DF 2ª Edição tem como objetivo examinar, com profundidade, os principais impactos que a LGDP impõe na esfera pública. Para isso, o evento contará com palestras de representantes da União Europeia, e dos governos de Portugal e da Suécia, de forma a debater o contexto mundial de proteção de dados pessoais.

Na sequência, estão previstos painéis que irão abordar a relação jurídica entre a LGPD e as startups, bem como uma visão sobre conformidade para negócios inovadores. Haverá, ainda, debate sobre questões relacionadas à governança e compliance, além do uso de inteligência artificial para adequação à LGPD.

Os desafios da adequação da Administração Pública à LGPD e a ocorrência de incidentes de segurança também fazem parte da programação do evento, que será encerrado com mesa redonda para apresentação de casos reais.

O GovTech – 2ª Edição será transmitido ao vivo pelo canal da PGDF no YouTube. Para receber certificado pela participação, é preciso se inscrever antecipadamente no link disponível abaixo.

GovTech – 2ª Edição

Data: 19 a 22 de outubro de 2021

Inscrições: https://bit.ly/pgdfgovtech2

Transmissão: https://bit.ly/canaldapgdf

A Sala do Empreendedor está de volta à Administração Regional do Sudoeste/Octogonal. O local é resultante da parceria com o SEBRAE-DF e é exclusivo para atendimento e suporte aos micros e pequenos empresários, cujo o objetivo é servir como um canal facilitador para abertura do seu negócio e regularização das atividades informais.

Com os serviços da sala, é possível a obtenção do CNPJ, emissão do certificado do microempreendedor individual (MEI), emissão e impressão de boletos INSS, solicitação e emissão de notas fiscais eletrônicas, informações para contratação de funcionários, orientação ao micro crédito e taxas especiais, além de orientação ao projeto "Negócio a negócio".

Os documentos necessários para a realização dos serviços são carteira de identidade, CPF, número do título de eleitor (caso tenha), imposto de renda de pessoa física (necessário ter o número junto à Receita Federal), endereço completo da empresa e o endereço residencial.

Os custos dos serviços são gratuitos e podem ser solicitados na Sala do Empreendedor situada no segundo andar da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal. Os prazos também são imediatos à solicitação.

O atendimento é feito de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. 

Confira abaixo o endereço da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal:

SIG Qd. 06 Lote 1425
Ponto de referência: entre o bar Quintal da Tia Sandra e a Imprensa Nacional
Telefone: 98199-0746

Para mais informações, acesse o Portal do Empreendedor .

 

 

No dia 23 de outubro (sábado), será realizada a 1ª Feirarte do Sudoeste –  Feira de artesanatos e trabalhos manuais, das 10h às 18h na CLSW 104, ao lado do bloco C. 

Teremos muito artesanato, trabalhos manuais, leitura de cordel, oficinas de reciclagem com tecido e jornal, sarau de poesia, aula de dança, atrações musicais, culturais e muito mais!

Vai perder?

A Feirarte do Sudoeste seguirá todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 para garantir a segurança de todos presentes no evento. 

Aguardamos vocês!

As ações realizadas na Região Administrativa não param. Muito trabalho está sendo feito para atender à comunidade. Vamos acompanhar o que foi feito esta semana:

 

  • Carreata Forróclore do dia das crianças com distribuição de doces e apresentações na região;


 

  • Finalizada a colocação de grama na quadra 8 da Octogonal;

  • Sinalização horizontal em diversos pontos da região;

  • Café da manhã com prefeitos e representantes de quadra do Sudoeste, e síndicos da Octogonal com a presença do deputado distrital Reginaldo Sardinha;

  • Finalização a obra de instalação de canaletas para escoamento de águas e nivelamento de calçadas entre os blocos E e G da SQSW 103;

  • Entrega das doações de brinquedos para a campanha Vem Brincar Comigo;

  • Reunião na Secretaria de Obras para esclarecimentos sobre o projeto do viaduto da EPIG;

  • Capina, roçagem e limpeza no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Reunião com a Codeplan sobre a  Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) que está sendo realizada com moradores da região;

  • Continuidade na obra de recapeamento de asfalto na SQSW 301;

  • Reunião com a gerência  do Terraço Shopping;

  • Tapa-Buraco no estacionamento do prédio B1 da QRSW 7 e Avenida das Jaqueiras;

  • Iniciada a recuperação de calçadas ao lado do bloco A da SQSW 306;

  • Roçagem de gramados no SIG, 1ª avenida e quadra 300, manutenção de canteiros entre a 303/304, e manutenção de calçadas e meio-fios na quadra 300 e 4ª avenida;

  • Foram recolhidos 6 caminhões de lixo verde na região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

A Codeplan está realizando a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios – PDAD 2021 e, atualmente, os pesquisadores estão coletando dados na Região Administrativa do Sudoeste/Octogonal.

Até novembro, os pesquisadores entrevistarão cerca de 120 mil pessoas, nas 33 RA´s. Os resultados apresentam a realidade demográfica, econômica, urbana e social do DF.

As visitas aos domicílios ocorrem de segunda a domingo, inclusive em feriados, de 8h às 20h. 

Se a sua residência for selecionada para participar, tire uns minutinhos para responder ao questionário do pesquisador ou pesquisadora. Ninguém conhece a cidade melhor que você!

Para maiores esclarecimentos, entre em contato com a equipe:

(61) 3342-1102 / (61) 3342-1349
E-mail: pdad@codeplan.df.gov.br
Site: pdad2021.codeplan.df.gov.br

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (@detrandfoficial ) está realizando na região administrativa o serviço de revitalização de sinalização horizontal. 

Estão sendo reforçadas pinturas de faixas de pedestres, faixas seccionadas e contínuas, linhas de retenção nos retornos e linha de bordo, que irão auxiliar na segurança do trânsito local. 

Agradecemos ao Detran-DF pelo atendimento da demanda que é um pedido recorrente de motoristas e pedestres da região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

A semana na Região Administrativa foi de muito trabalho. Confira as ações realizadas nesta semana:

 

  • CEB finalizou a instalação de 13 postes de iluminação de LED na EQSW 301/302, entre o bloco Sonnata e a Casa Thomas Jefferson;

  • Obra de instalação de canaletas para escoamento de água entre os blocos E e G da SQSW 103;

  • Recapeamento de asfalto na SQSW 301;

  • Desobstrução e limpeza de bocas de lobo em toda a região;

  • Reunião com a administração do Centro Clínico do Sudoeste para tratar sobre demandas;

  • Entrega da revitalização da quadra poliesportiva da SQSW 101;

  • Reunião na Secretaria de Obras com as presenças dos administradores do Sudoeste/Octogonal e Cruzeiro, e deputado Reginaldo Sardinha para tratar sobre o plantio e replantio de árvores na EPIG;

  • Colocação de grama ao lado do Ponto de Encontro Comunitário (PEC) da quadra 8 da Octogonal;

  • Reunião com o SEBRAE sobre a reimplantação da sala do empreendedor;

  • Café da manhã com prefeitos e representantes do Sudoeste para apresentação da nova administrador regional e debater demandas;

  • Tapa-Buraco na avenida das Jaqueiras;

  • Manutenção de meios-fios na 4ª avenida e manutenção de calçadas na SQSW 300;

  • Concretagem das calçadas ao redor dos estacionamentos da SQSW 104;

  • Reunião no DF Legal;

  • Foram recolhidos 13 caminhões de lixo verde na região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Primeira oficina presencial da revisão do Pdot será no CAIC de Santa Maria, às 8h30

O debate sobre o futuro do Distrito Federal começa neste sábado (2/10), com a primeira oficina temática da revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot) – ferramenta essencial de planejamento urbano, que definirá as políticas públicas territoriais e ambientais para os próximos dez anos.

A oficina vai ocorrer tanto de forma presencial como virtual. Na primeira opção, a reunião vai começar a partir das 8h30, no Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC) de Santa Maria, localizado na Entrequadra 215/315, lote B.

Serão convidados os moradores de Santa Maria, Riacho Fundo II, Recanto das Emas e Gama. As inscrições para participar de forma presencial poderão ser feitas pelo site do Pdot, preenchendo o formulário com nome, CPF, e-mail para contato e a cidade onde mora.

Já o debate virtual será feito pela plataforma Zoom. Ele ocorrerá simultaneamente ao presencial e será transmitido, no dia do evento, pelo canal no Youtube da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), chamado de Conexão Seduh. Nele terá as mesmas dinâmicas da reunião presencial.

A ideia é a população discutir os principais desafios enfrentados em sua cidade, com atividades e questionamentos que serão propostos aos participantes.

“Essa é uma oportunidade importante para a comunidade ser ouvida e levar suas demandas. É um convite para todas as entidades, lideranças comunitárias, associações de bairro, setor produtivo e todos aqueles que queiram contribuir para o processo de construção da revisão do Pdot”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira.

Vagas

Ao todo, serão 100 vagas disponíveis para a participação presencial no CAIC de Santa Maria, onde será feita a primeira oficina temática da revisão do Pdot.

“A oficina é limitada a 50% da capacidade do local, em respeito às regras de distanciamento impostas durante a pandemia”, explicou a secretária executiva de Planejamento e Preservação (Seplan), Giselle Moll.

Regras

Os inscritos deverão se apresentar no local com seu documento de identificação até às 8h, ou seja, meia hora antes do início da reunião.

Faltando 15 minutos para o início do evento, serão liberados os lugares não ocupados pelos inscritos para aqueles que não fizeram inscrição prévia. Não será ultrapassado o número total de 100 pessoas.

Os não inscritos deverão pegar senha no local e se manterem em fila para o caso de serem convidados para preencher uma vaga. Neste caso, será feita uma chamada por senha, que se não for atendida, seguirá para a próxima e, assim, sucessivamente.

Oficinas

Ao todo, serão sete oficinas temáticas organizadas pela Seduh, sempre aos sábados, nos períodos da manhã e tarde. Elas vão ser promovidas em uma Região Administrativa que representa um grupo de cidades, intitulada Unidade de Planejamento Territorial (UPT).

“A Administração Regional de cada UPT também vai disponibilizar uma sala onde vai ser transmitida online a reunião, para aqueles que não puderem ir presencialmente”, informou Giselle Moll.

Confira abaixo o cronograma com as sete oficinas:

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação

Ontem (28), realizamos a entrega da revitalização da quadra poliesportiva localizada na SQSW 101 do Sudoeste.

A transformação do local contou com a mão de obra da equipe da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal em parceria com os moradores da quadra e professores de atividades realizadas na quadra, que colaboraram com a doação de recursos. 

O espaço, agora, conta com  nova pintura no piso, no alambrado, nas traves e brincadeiras infantis no chão do pergolado, além disso, as traves da quadra também ganharam redes novinhas para que as crianças e os adultos continuem aproveitando bastante o local.

Agradecemos ao Governo do Distrito Federal por incentivar a promoção de melhorias na região para que a comunidade possa aproveitar ainda mais os espaços públicos destinados ao lazer.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

 

A CEB Ipês finalizou a instalação de 13 postes de iluminação de LED na EQSW 301/302, entre os blocos Sonnata e Casa Thomas Jefferson.

Agora, os pedestres que transitam diariamente por este local terão mais luminosidade e segurança em seu deslocamento.

Agradecemos à CEB Ipês pelo excelente atendimento à demanda dos moradores e da prefeitura da SQSW 301.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Os trabalhos da semana na Administração Regional do Sudoeste não param. Confira tudo o que foi realizado:

  • Desobstrução e limpeza de bueiros no Sudoeste e na Octogonal;

  • Batalhão Itinerante do 7º BPM/PMDF em frente ao Terraço Shopping;

  • Construção de canaletas para escoamento de águas entre os blocos G e E da SQSW 103;

  • Limpeza ao lado da passarela da Octogonal;

  • Administradora regional e equipe compareceram à reunião com os chefes dos departamentos de parques e jardins e de infraestrutura urbana da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap);

  • Foram plantadas 15 mudas de ipês roxos e amarelos no Parque Bosque;

  • Troca de areia da quadra da SQSW 306;

  • Reunião na Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH) para debater melhorias no Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT);

  • A administradora regional e o deputado distrital Reginaldo Sardinha conversaram com ambulantes da Octogonal para ouvir demandas da categoria;

  • Manutenção de banheiros do Parque Bosque do Sudoeste;

  • Instalação de 13 postes de iluminação de LED na EQSW 301/302, entre os blocos Sonnata e Casa Thomas Jefferson;

  • Foram recolhidos 6 caminhões de lixo verde na região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Walkiria Garcia de Freitas é brasiliense e Policial Penal do Distrito Federal. Formada em Administração com pós graduação em Gestão de Recursos Humanos. Já atuou como chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAPE).

Como servidora pública acredita que o mais importante para contribuir com a população é ter o compromisso e procurar soluções que tragam melhorias para a sociedade. “Os moradores do Sudoeste e Octogonal  podem ter certeza de que venho disposta a trabalhar pelo crescimento da região administrativa e em prol de todos”. 

O processo de criação, implantação e gestão dos parques urbanos do Distrito Federal está mais claro e eficiente agora, com a publicação do Decreto nº 42.512, assinado pelo governador Ibaneis Rocha. A norma regulamenta a Lei Complementar nº 961/2019 sobre o assunto, além de estabelecer os critérios para as várias etapas necessárias à iniciativa, desde a concepção até o funcionamento efetivo de cada parque.

O decreto foi elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) e divulgado na edição desta sexta-feira (17) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). Com ele, o GDF dá mais um passo em busca da organização desses espaços públicos nas regiões administrativas.

O instrumento tem como objetivo consolidar os parques já existentes no DF e nortear o planejamento e a implantação dos parques a serem criados no futuro, de forma a qualificar esses espaços, reconhecendo suas aptidões e as características peculiares para cada localidade.

“O decreto, ao mesmo tempo em que detalha os procedimentos necessários para cada etapa, estabelece a necessidade de um planejamento prévio, que possibilita a implantação em etapas e por meio de parcerias, tanto nos projetos, como nas obras e na manutenção”, explicou Camila Pires, diretora de Planejamento e Sustentabilidade Urbana da Seduh.

A Seduh já mapeou, até o momento, pelo menos 19 parques urbanos no DF que poderão ser beneficiados com a medida. Os espaços ainda estão sendo analisados e podem mudar ao longo do levantamento. Confira a lista prévia ao final da matéria.

Organizar a gestão

O Distrito Federal possui dezenas de parques urbanos, cuja manutenção era feita por vários órgãos do Executivo distrital sem, no entanto, uma definição clara quanto à responsabilidade de gestão pelas áreas.

Com a publicação da Lei Complementar nº 961, de 26 de dezembro de 2019, e do Decreto nº 42.512, cabe agora às administrações regionais a elaboração do Programa de Gestão do Parque Urbano.

Elas devem garantir a qualidade dos projetos, por meio do planejamento da relação do parque com o bairro em que está inserido, dos acessos, dos caminhos de pedestres e ciclistas, das características da paisagem e vegetação a serem qualificadas e preservadas, das atividades permitidas, da infraestrutura de apoio e mobiliário urbano.

A iniciativa deve conter: a previsão das atividades necessárias ao funcionamento do local, regulamentos para usuários e concessionários, contemplando horários de funcionamento; programa de manutenção e limpeza dos espaços abertos, das edificações e dos demais equipamentos componentes, e o programa de manutenção da vegetação, incluindo poda, replantio, adubação.

“Muitos parques urbanos têm grandes áreas verdes que, em diferentes momentos, são mantidas pelas administrações regionais, Novacap, Brasília Ambiental, entre os principais órgãos. Desta forma, o novo decreto permitirá a adoção de medidas coordenadas que devem contribuir para a melhoria das condições de uso desses espaços públicos pela comunidade”, pontuou o secretário executivo das Cidades da Secretaria de Governo, Valmir Lemos.

Confira a lista prévia de alguns dos parques urbanos do DF

1- Parque Urbano Vila Planalto – Brasília
2- Parque Urbano Bosque dos Tribunais – Brasília
3- Parque da Cidade Dona Sarah Kubistchek – Brasília
4- Parque Urbano dos Constituintes – Brasília
5- Parque Urbano dos Pássaros – Brasília
6- Parque Urbano das Corujas – Ceilândia
7- Parque Urbano Bosque do Setor “O” – Ceilândia
8- Parque Urbano do Abadião – Ceilândia

9- Parque Urbano Denner – Guará
10- Parque Urbano Bosque dos Eucaliptos – Guará
11- Parque Urbano de Taguatinga
12- Parque Urbano Taguaparque
13- Parque Urbano da Estrutural
14- Parque Urbano Bosque do Sudoeste
15- Parque Urbano das Esculturas – Paranoá
16- Parque Urbano do Núcleo Bandeirante
17- Parque Central de Águas Claras
18- Parque Urbano Taboca – Jardim Botânico
19- Parque Urbano Ade Oeste – Samambaia


*Com informações da Seduh-DF e da Segov-DF

Fonte: Agência Brasília

A partir do primeiro sábado de outubro a população poderá participar de oficinas temáticas, presenciais e virtuais, para debater os principais problemas enfrentados no Distrito Federal. Entre eles, resolver o déficit habitacional, promover uma mobilidade urbana mais acessível e sustentável, descentralizar as oportunidades de emprego e renda, entre outros.

O objetivo é apresentar à comunidade as principais problemáticas levantadas pela leitura técnica do território feita pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), em parceria com vários órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF), para colher as contribuições da comunidade e fechar um diagnóstico compartilhado do Distrito Federal.

O debate com a comunidade servirá de base para a revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot), ferramenta fundamental para orientar o desenvolvimento do território. A revisão vem sendo conduzida pela Seduh há dois anos e meio.

“Nós fizemos essa leitura técnica e apontamos alguns desafios que precisam ser resolvidos, e a população vai avaliar e complementar o trabalho que fizemos no levantamento dessas problemáticas, trazendo sua visão de cidade”, explicou a subsecretária de Políticas e Planejamento Urbano (Suplan), Sílvia de Lazari.

Cronograma

Ao todo, serão sete oficinas organizadas pela Seduh, sempre aos sábados, nos dias 2, 9, 16 e 23 de outubro, nos períodos da manhã e tarde. Cada uma delas será em uma Região Administrativa que representa um grupo de locais, intitulada Unidade de Planejamento Territorial (UPT).

Confira abaixo o cronograma com as datas e regiões onde cada reunião será promovida.

 

 

A construção do texto da revisão do Pdot é coletiva, ou seja, nesses encontros não será apresentada uma proposta fechada elaborada pelo governo. O objetivo é que o documento final represente os anseios da população, que enfrenta no dia a dia os problemas em suas cidades.

“Quando falamos em cidade, falamos de todos os problemas que ela comporta. Inclusive déficit habitacional, questões do meio ambiente, entre outros. Esses são alguns temas que precisamos abordar no Pdot. E para isso, precisamos da participação da população”, afirmou a secretária executiva de Planejamento e Preservação (Seplan), Giselle Moll.

Desafios

Um exemplo de desafio levantado pela equipe do GDF é o déficit habitacional de 108.316 domicílios para atender a população no Distrito Federal. Nesse caso, Ceilândia se destaca como a Região Administrativa de maior déficit absoluto, com 14.937 domicílios.

Com relação à mobilidade, o levantamento apontou a morosidade na implementação de grande parte dos planos, projetos e estratégias de transporte. Sem mencionar a predominância crescente do uso do transporte individual motorizado. A realidade do DF ainda desfavorece modos sustentáveis, como o transporte coletivo e trajetos feitos a pé e a bicicleta.

Alem disso, o Distrito Federal possui elevada concentração de empregos e renda na sua área central. O Plano Piloto concentra a maior parte dos empregos formais (52,2%), e também a maior parte da massa salarial do DF (74,7%).

Na semana passada esse levantamento foi apresentado à Comissão de Governança, constituída pelo decreto n° 41.004/2020 e que faz parte da estrutura de revisão do Pdot.

No dia 23 de setembro esse mesmo documento será apresentado ao Comitê de Gestão Participativa (CGP), composto de 34 membros da sociedade civil, também instituído pelo decreto nº 41.004, como forma de garantir a participação popular desde o início do processo.

Pdot

Como uma cidade pode se desenvolver melhor? Qual o perfil dos seus habitantes? E como esses habitantes querem viver na sua cidade nos próximos anos? Para responder essas e outras perguntas, é preciso ter um plano que oriente o seu melhor desenvolvimento.

Por isso existe o Pdot, revisado a cada década para atualizar as diretrizes do planejamento territorial. Afinal, as cidades são dinâmicas e passam por constantes mudanças. E o DF de hoje é muito diferente do de dez anos atrás, com novos desafios que a população enfrenta diariamente.

“Estamos em um momento crucial de reflexão sobre a cidade que queremos, com a pandemia e as mudanças climáticas que o mundo está passando. Por isso, é muito importante que a população e a sociedade organizada participem e se engajem nas discussões”, destacou Giselle Moll.

Ao todo, o Plano Diretor contempla oito eixos temáticos para debates: Meio Ambiente e Infraestrutura; Ruralidades; Mobilidade; Habitação e Regularização; Território Resiliente; Gestão Social da Terra; Desenvolvimento Econômico Sustentável e Centralidades; Participação Social e Governança.

O último Plano Diretor para o DF é de 2009 e teve mudanças incorporadas em 2012. A revisão desse normativo, também conhecido como Lei Complementar nº 803, de 25 de abril de 2009, deve ocorrer a cada dez anos, conforme determinação do Estatuto da Cidade.

Fonte: Seduh

Na manhã de hoje (21), a equipe da administração esteve em reunião na Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH) para debater demandas relacionadas ao Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB). 

O PPCUB é o instrumento que esclarece as regras de uso e ocupação do solo do conjunto urbano tombado do Distrito Federal e irá prever, regular e qualificar as áreas de comércio e serviços, áreas verdes, parques urbanos e habitação diversificada.

Na oportunidade, estiveram presentes Giselle Moll, secretária executiva de planejamento e preservação da Seduh (Seplan), o deputado Reginaldo Sardinha e o Administrador Regional do Cruzeiro Luiz Eduardo Pessoa. 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Desde a semana passada, está sendo realizado o serviço  de desobstrução de bocas de lobo por toda a região. 

Com o período de chuvas chegando, é importante estar preparado para evitar que o volume intenso das águas cause alagamentos.

Por isso, a Administração Regional do Sudoeste/Octogonal está contando com o apoio do programa Mãos Dadas, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape), que disponibilizou uma equipe de trabalho para realizar a desobstrução das bocas de lobo.

O serviço consiste na limpeza do interior das bocas de lobo, que entopem por conta de sujeiras existentes na rua e galhos das árvores. Com a desobstrução, essa ocorrência diminui e a eficiência do sistema de drenagem das águas aumenta.

Viu alguma boca de lobo que precisa de limpeza? 

Acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e registre sua solicitação! 

A  Administração do Sudoeste/Octogonal está sempre empenhada na solução rápida e eficiente das demandas que a região necessita. Confira os trabalhos feitos nesta semana:

  • Reunião com o diretor de edificações da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) para tratar sobre a reforma do skate park da Octogonal;

  • Finalizada a instalação de bicicletário no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Manutenção da pista de caminhada e calçadas no Parque Bosque do Sudoeste;

  • Continuidade na obra de construção dos estacionamentos na SQSW 104;

  • Reunião na Secretaria de Cidades para tratar de demandas relacionadas a retomada da construção da ciclovia na Avenida das Jaqueiras;

  • Administradora Regional e equipe compareceram à reunião com o diretor de engenharia de trânsito do Departamento de Trânsito (Detran-DF), Pedro Paulo, para reforçar as demandas de sinalização horizontal na região e reinstalação de pardais da 4ª avenida;

  • Roçagem de gramados, limpeza e manutenção da areia da quadra do Parque Bosque;

  • Reunião com o gerente de comercialização da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal  (EMATER-DF) e produtores rurais a fim de alinhar melhorias para a Feira Rural do Sudoeste;

  • Troca de areia da quadra da SQSW 306;

  • Novacap realizou manutenção de canteiro na EQSW 301/302 e tapa-buraco na QMSW 6;

  • Foram recolhidos 5 caminhões de lixo verde na região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

 

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) realizou a instalação de mais sete papa-lixos na região. As novas unidades ficam localizadas ao lado das primeiras unidades situadas nas quadras da Octogonal. Agora, a Região Administrativa conta com 27 papa-lixos, 14 nas AOS e 13 nas quadras comerciais do Sudoeste. 

O papa-lixo se trata de um contêiner semienterrado com capacidade de até 5.5 metros cúbicos, – equivalente a 5 contêineres – , e é destinado ao descarte de resíduos orgânicos, que devem ser acondicionados adequadamente em sacos plásticos resistentes.

É proibido o descarte por grandes geradores ( responsáveis por descarte de mais de 120 litros diários) e também depositar quaisquer outros tipos de resíduos como recicláveis e podas de árvores.

A coleta é realizada nas terças, quintas e aos sábados.

O objetivo da implementação dos papa-lixos é manter a região mais limpa e minimizar os vetores de proliferação de doenças, além de otimizar a logística da coleta.

Titulares de precatórios expedidos em face do DF ou de qualquer de suas autarquias e fundações poderão receber os valores devidos antecipadamente, por meio do Acordo Direto de Pagamento de Precatório.  

O Edital nº 1/2021, com as regras de adesão à sexta rodada do acordo, foi publicado na edição nº 165/2021 do Diário da Justiça/TJDFT, disponibilizada nesta terça-feira, 31 de agosto. 

Neste Chamamento, poderão aderir os credores de precatórios alimentares expedidos até 31/12/2020 e credores de precatórios comuns expedidos até 1º/07/2020.  

O pagamento antecipado é feito após deságio de 40% sobre o valor atualizado do precatório. Quando houver incidência de imposto de renda e/ou de contribuições à seguridade social, conforme cada caso, a dedução é feita após aplicação do deságio.    

O prazo para aderir à conciliação inicia em 1º de setembro e encerra em 1º de outubro. A proposta de adesão é feita por meio de formulário eletrônico, diretamente pelo interessado ou por meio de procurador ou advogado, no endereço www.acordoprecatorio.pg.df.gov.br 

Desde 2018, quando iniciou essa modalidade de pagamento de precatórios no DF, já foram pagos mais de R$ 310 milhões de forma antecipada a pouco mais de 6.600 credores. No mesmo período, o DF economizou quase R$ 220 milhões.  

Nesta sexta rodada, a proposta de acordo alcança pouco mais de 65 mil credores, dos quais aproximadamente 38 mil foram emitidos no ano passado e têm, agora, a oportunidade de aderir ao acordo. Vale lembrar que, para aderir ao Acordo, o precatório não pode ter sido cedido a terceiros, total ou parcialmente, ou apresentado em processo de compensação.

 

O público-alvo são instituições que possuam atuação educacional ou social e tenham interesse em receber a educação para cidadania em seus espaços para transmitir aos seus respectivos públicos, com a disponibilidade de aulas e materiais didáticos pela Easjur e canal direto de relacionamento com a Defensoria.

Serão 12 encontros virtuais expositivos, por meio do aplicativo Zoom, toda quinta-feira, das 10h às 11h30min, a partir do dia 23 de setembro de 2021, com aulas sobre os direitos e deveres voltados para cada tempo da vida, ministrado por diversos atores do sistema de Justiça, a serem transmitidas de forma síncrona (em tempo real) pelas instituições que se inscreverem, que tenham condições de retransmissão, e que se habilitarem ao gerenciamento e dinâmica de realização da atividade.

O curso será baseado em conteúdos educativos e informativos sobre assuntos da vida em sociedade, que são objeto de judicialização em massa, e foram amplamente discutidos e produzidos no âmbito da Defensoria, por meio da Easjur, que compreende, entre outros temas, os seguintes:

● Vamos falar de família? Curiosidades do direito de família

● Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher: Mitos e Verdades

● Golpes nas Relações de Consumo – Golpes bancários, Golpes digitais e Golpes nos Planos de Saúde

● Como evitar e se livrar do SuperEndividamento

● Habitação – a vida em condomínio

● Longevidade, uma garantia constitucional – População Idosa

● Centro de Atendimento Integrado às vítimas de violência sexual infanto-juvenil 18 de Maio

● Os Direitos da Criança e do Adolescente

● Cartilha de Apoio à Defesa da Mulher

● Caminhos para a Liberdade

● Cultura de Paz e Solução Extrajudicial de Conflitos

● Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos das Mulheres

Também servirá de referência para o curso material produzido pelo Instituto Brasileiro de Educação em Direitos e Fraternidade (IEDF) e atualizado pelo UniCEUB – Clínica de Direitos Humanos e pela Easjur, que aborda os direitos da vida e a vida dos direitos, divididos em 7 tempos com lançamento periódico ao longo do curso:

Nascimento: direito à vida, ao nome, ao registro civil, à saúde, à família, à moradia, à intimidade e privacidade, à liberdade de expressão, à liberdade religiosa; 

Infância: direito a ser criança e à educação; 

Adolescência: direito à igualdade (diferenças e discriminação); 

Juventude: direitos políticos, direito ao trabalho, direito penal, direitos do consumidor, do empreendedor, do contribuinte, direito ao meio ambiente; 

Adulto: casamento, união estável, dissolução das uniões, direitos dos filhos, dos idosos, violência doméstica e questões de gênero;

Idoso: proteção, aposentadoria, morte (direito das sucessões);

Proteção: direito ao Judiciário, à Defensoria Pública, ao Ministério Público, aos movimentos sociais.

Ao todo serão 55 direitos abordados de maneira simples e acessível, tendo como objetivo trabalhar conceitos, dicas de livros, filmes, mitos e verdades.

A atividade também contará com o possível agendamento de visita de defensores públicos in loco às instituições, bem como servirá para levar ao conhecimento das pessoas, por meio dessas instituições multiplicadoras, o rol de serviços da Defensoria e articular formas de agregá-los aos públicos/comunidades participantes, como a Central de Relacionamento com o Cidadão (CRC) e a Unidade Móvel de Atendimento (Carreta) para atendimento itinerante à criança, ao adolescente e às famílias.

A carga horária dos participantes do curso será de 40 horas, distribuídas em 24 horas-aula síncronas e 16 horas de estudo complementar, com a emissão de certificado àqueles que alcançarem o mínimo de 75% de frequência e entregarem redação manuscrita sobre tema tratado no curso.

O facilitador (indicado como responsável pelo gerenciamento do curso na instituição) também será certificado por atuar em 50 horas ao longo do curso, bem como a instituição participante receberá um certificado especial de promoção da educação em direitos, tendo o reconhecimento do seu compromisso em prol da transformação social.

As instituições interessadas poderão se inscrever por meio do formulário disponível no link: https://forms.gle/XJj4f7Q1ahTTJQK98 e deverão se comprometer ao cumprimento do protocolo gerencial do curso que prevê atividades destinadas a proporcionar a melhor experiência educacional aos participantes, quais sejam:

i) deverá indicar um ou dois profissionais que atuarão como facilitadores no projeto e serão o elo entre a instituição e a Easjur para tratar do projeto;

ii) deverá manter atualizado o cadastro de alunos participantes;

iii) deverá informar o controle de frequência para fins de certificação nas seguintes datas: 28 de outubro e 25 de novembro;

iv) deverá disponibilizar o material de referência previamente aos alunos e sugerir a leitura prévia;

v) fomentar a integração e o relacionamento interpessoal dos alunos participantes a partir do conhecimento que é adquirido;

vi) ressaltar aos alunos a importância da consciência cidadã, da responsabilidade individual, social e política de cada sujeito para a sociedade.

Este curso representará um marco na construção compartilhada da política educacional emancipadora fundada na cidadania, na dignidade, na cultura de paz, pela Defensoria e pelas instituições participantes que serão protagonistas desta iniciativa. 

A seguir, o calendário de aulas:

 

Destaca-se também as datas de lançamento do material de referência do curso:

16 de setembro; 29 de setembro; 19 de outubro; 5 de novembro; 15 de novembro; 24 de novembro.

Saiba mais

Em agosto de 2010, a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) e a sua então recém instituída Escola de Assistência Jurídica (Easjur) erguiam a bandeira da Educação em Direitos enquanto ação afirmativa destinada a cumprir com o dever constitucional de proporcionar, para diversos públicos da sociedade,  uma formação baseada no conhecimento da estrutura e funcionamento do Estado, e na responsabilidade individual, social e política.

Diversos projetos foram e continuam sendo realizados há mais de uma década, com o objetivo de promover a educação como prática de liberdade e vetor do acesso primário à ordem jurídica justa, tendo alcançado os mais diversos públicos, entre eles: estudantes e professores da rede pública do DF, pessoas surdas, intérpretes de Libras, sistema socioeducativo, conselheiros tutelares, alguns dos públicos atendidos.

Inúmeras conquistas coroaram os avanços dessa bandeira, sendo um deles que, a partir do projeto “Conhecer Direito”, o Distrito Federal se tornou a primeira unidade federativa a oficializar a Educação em direitos como elemento da educação pública, por meio do Decreto do Governo do DF nº 31.321/2018.

A Defensoria te convida para participar dos Mais de 10 anos da Educação em Direitos. O defensor público do DF e diretor da Escola, Evenin Ávila, tem um convite especial! Vamos construir juntos e juntas uma sociedade ainda mais justa e igualitária.

Fonte: Defensoria Pública do Distrito Federal

Entre os dias 6 e 11 de setembro, será a vez das regiões de Santa Maria, Itapoã, Recanto das Emas, Asa Sul, Cruzeiro e Sudoeste/Octogonal receberem a campanha de vacinação antirrábica. Os pontos de vacinação funcionarão em horários específicos conforme a programação de cada região. A vacinação é importante para proteger animais e seres humanos contra o vírus causador da raiva.

A doença acomete todas espécies de mamíferos, inclusive, seres humanos. Apesar de há muitos anos não haver registro de casos da doença no Distrito Federal, a raiva precisa ser tratada com seriedade pois se trata de uma doença infecciosa de origem viral capaz de levar as vítimas ao óbito em praticamente 100% dos casos.

O único caso de raiva humana, no DF, foi registrado em 1978. O último caso diagnosticado de raiva em cães foi em 2000 e, em gatos, no ano de 2001. O vírus rábico circula no DF em quirópteros, nos bovinos, equídeos e outros animais. O vírus fica presente na saliva de animais infectados e é transmitido principalmente por meio de mordeduras e, eventualmente, pela arranhadura e lambedura de mucosas ou pele lesionada.

Um dos importantes pilares do programa de vigilância da raiva preconizado pelo Ministério da Saúde é a campanha anual de vacinação contra raiva em cães e gatos, de modo a manter, no curto prazo, imunidade em uma parcela significativa da população. Essas campanhas foram iniciadas com a criação do Programa Nacional de Profilaxia da Raiva (PNPR) em 1973.

Veja onde levar seu pet para ser vacinado:

 

Semanalmente, no site da secretaria de Saúde, a lista com os pontos de vacinação será atualizada.

 

Fonte: Secretaria de Saúde

Dúvidas sobre quais os alimentos da época para consumir no mês de setembro? Vá à feira! O Distrito Federal tem feiras rurais ocorrendo em diversas regiões administrativas. Frutas, legumes e hortaliças, frescas ou processadas, de produtores da região estão sendo comercializadas diariamente pelas cidades.

Nas feiras, também é possível encontrar doces, geleias, café orgânico, bolos, pães, cogumelos, plantas ornamentais e mais uma infinidade de alimentos, além de artesanatos.

Este ano, três novas feiras foram criadas, a Feira Rural do Produtor de Vargem Bonita, a Feira Rural do Condomínio Alto da Boa Vista (região administrativa de Sobradinho) e a Feira Rural no Sudoeste, inaugurada no último mês, em agosto. A Feira Rural no Sudoeste funciona todo sábado.

Já a Feira Rural no Parque da Cidade Sarah Kubitschek, apesar de ter iniciado no fim de 2019, foi interrompida por alguns meses em 2020 e também neste ano, devido à pandemia. No entanto, agora está de volta e também vem sendo uma das opções de quem gosta de comprar diretamente de quem produz.

Além de conhecer a história dos produtores e como e onde o alimento é produzido, o espaço é uma oportunidade de comprar produtos de qualidade a preços justos. A feira está ocorrendo em dois domingos por mês, no Estacionamento 13 do Parque da Cidade — local acessível aos frequentadores.

Localizada na DF-140, região administrativa do Jardim Botânico, na Feira de Multiprodutos do Barreiros os consumidores da região podem comprar diretamente de produtores da agricultura familiar que comercializam hortaliças orgânicas, frutas, mel, licores, flores, alimentos agroindustriais e carnes defumadas.

Em todas as feiras é possível encontrar uma variedade de alimentos e produtos de qualidade comercializados por produtores rurais assistidos pela Emater-DF. Todos esses espaços são de acesso livre e estão funcionando respeitando o distanciamento e o uso de máscaras.

Confira abaixo o funcionamento das novas feiras neste mês de setembro:

Feira Rural no Parque da Cidade
Quando: 5 e 19 de setembro (domingo)
Horário: 8h às 14h
Local: Praça Jatobá, estacionamento 13 (próximo à administração do Parque)

Feira Rural no Sudoeste
Quando: Aos sábados (4, 11, 18 e 25 de setembro)
Horário: 8h às 12h
Local: EQSW 301/302, atrás do Parque Bosque do Sudoeste

Feira Rural no CABV – Sobradinho
Quando: Toda terça-feira (7, 14, 21 e 28 de setembro)
Horário: 17h às 21h.
Local: Área multiúso do Condomínio Alto da Boa Vista

Feira Rural do Produtor da Vargem Bonita
Quando: Aos sábados (4, 11, 18 e 25 de setembro)
Horário: 7h às 15h.
Local: Em frente ao comércio local, ao lado da quadra de futebol

Feira Rural de Multiprodutos do Barreiros
Quando: Toda sexta-feira (3, 10, 17 e 24 de setembro)
Horário: 16h às 21h
Local: DF-140, km 11, Núcleo Rural Barreiros

*Com informações da Emater-DF

Fonte: Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e da Administração Regional do Sudoeste e Octogonal, vem atuando para mudar a realidade das pessoas em situação de rua que vivem em quadras comerciais da região.

Pelo menos 20 cidadãos, entre homens, mulheres e crianças, já foram encaminhados ao Centro Pop da Asa Sul este mês, onde têm acesso a refeições, banho e área para descanso durante o dia – além de lavagem de roupas.

O propósito é melhorar as condições de vida de cidadãos que sobrevivem de doações e passam o dia como pedintes em áreas de maior circulação de moradores.

Por meio da Organização da Sociedade Civil (OSC) Instituto Ipês, os cidadãos são abordados nas ruas e criam uma relação de confiança para que aceitem o encaminhamento.

De acordo com a  administradora regional do Sudoeste e Octogonal, Tereza Canal, alguns deles até têm onde morar. Há, inclusive, um senhor doente que resiste em receber ajuda com receio de sair do local onde se alojou.

“Mas, infelizmente, preferem a rua por achar que conseguem mais ajuda. Aqui no Sudoeste tem uma família do SIA que opta por circular e pedir”, conta.

O GDF tem nos 11 Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) e nos dois Centros Pop (da Asa Sul e de Taguatinga) canais de apoio a essa parcela da população.

O Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas), da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), é um braço do Creas responsável por esse atendimento. São 28 equipes distribuídas pelo Distrito Federal. Só no Sudoeste e Octogonal são 36 pessoas.

Mais demanda

Gerente do Seas, André Santoro conta que a pandemia aumentou em cerca de 30% a população em situação de rua no Distrito Federal. A perda de emprego e renda fez com que a demanda saltasse de 1,8 mil pessoas para cerca de 2,4 mil pessoas atendidas por mês pela Sedes.

O Sudoeste é uma área dinâmica com grande rotatividade de pessoas vivendo nas ruas. Santoro conta que um dos obstáculos para a solução do problema é a comunidade que, solidária, faz doações diretas e, sem querer, estimula a permanência dessas pessoas nas ruas.

A orientação é que as doações não deixem de existir, mas que sejam feitas por meio de alguma das instituições que tenham registro no Conselho de Assistência Social da pasta. “A mesma comunidade que reclama [das pessoas vivendo nas ruas] é que doa. E isso pode ser mudado”, alerta.

Fonte: Agência Brasília

No dia 4 de setembro, a Administração Regional do Sudoeste/Octogonal entregou a revitalização de espaços públicos da quadra SQSW 105 do Sudoeste.

Com a cooperação dos moradores da quadra na doação de recursos e a mão de obra da equipe da administração, o parquinho da quadra ganhou novas cores, o piso ao lado, agora, conta com brincadeiras infantis para a criançada, a quadra de areia recebeu pintura no alambrado, o piso do ponto de encontro comunitário e do pergolado estão mais coloridos, além das traves do campinho que também ganharam novas redes.

Agora, a comunidade e, principalmente, as crianças poderão aproveitar os espaços mais coloridos e bem cuidados.

Para prestigiar a entrega, estiveram presentes o deputado distrital Reginaldo Sardinha, a administradora  regional do Sudoeste/Octogonal, Tereza Canal, o administrador regional do Cruzeiro, Luiz Eduardo Pessoa, e moradores da quadra.

Gostaram da transformação?

Os trabalhos desta semana não pararam. Confira tudo o que foi realizado pela Administração Regional:

 

  • Equipe do programa Agricultura Urbana da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (EMATER-DF) visitou a horta comunitária do Sudoeste e repassou orientações técnicas para a comunidade;

  • Continuidade na preparação do solo da quadra da SQSW 303 para receber areia;

  • Serviço de Limpeza Urbana (SLU) realizou frisagem de meios-fios em diversos pontos da região; 

  • Reunião com síndicos da QRSW 5, 6, 7 e 8  para tratar sobre os representantes de quadra;

  • Finalizada a pintura do alambrado, quadra poliesportiva e brincadeiras infantis na SQSW 101; 

  • Reunião com a presidência do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) para tratar da instalação de mais unidades de papa-lixo na região;

  • Operação Tapa-Buraco na CLSW 104 e SQSW 101;

  • Novacap realizou poda de gramados na EPIG e 1ª avenida, e manutenção de canteiros na QRSW e SQSW 103/104;

  • Manutenção de meios-fios na 4ª avenida;

  • Recapeamento de asfalto na ESQSW 303/304 e CLSW 105;

  • Foram coletados 13 caminhões de lixo verde em toda a região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Os moradores do Sudoeste, Octogonal, Cruzeiro e região contam agora com uma boa opção para adquirirem produtos orgânicos frescos, vindos diretamente do campo. Aos sábados, a recém-criada Feira Rural do Sudoeste traz uma boa oferta de insumos para quem quiser adquiri-los nas tendas montadas em frente ao Parque Bosque (SQSW 301/302), de 8h às 13h30.

Frutas, verduras, temperos, leite, café, cervejas artesanais e tantos outros podem ser comprados junto a pequenos produtores que ocupam um espaço aberto e debaixo da sombra das árvores. Atenta aos produtos, a administradora Jarlene de Assis, de 60 anos, abasteceu sua sacola com berinjela, rúcula e abobrinha frescas, trazidas diretamente das regiões rurais do DF.

Jarlene, que mora há 27 anos no bairro, aprovou a iniciativa. “Um local muito agradável, sombra boa, produtos orgânicos e frescos num lugar aberto. Espero que a feira cresça, ela humaniza o bairro, nós não tínhamos isso aqui”, observa.

A feira também surpreende quem vende os produtos, como o tecnólogo Robson de Jesus, de 55 anos. De origem indígena, o maranhense de Barra do Corda espera que os moradores passem a frequentá-la cada vez mais, uma vez que a feira está em sua segunda semana de funcionamento. “A iniciativa é ótima. Facilita muito para os moradores daqui, que podem comprar produtos de qualidade e levá-los à mesa. Eu só como produtos orgânicos e sei que eles fazem diferença para manter a saúde em dia. Os produtos sem agrotóxico trazem outra qualidade”, afirma.

Só neste ano, cinco novos pontos como a Feira do Sudoeste foram criados: as feiras rurais do Produtor de Vargem Bonita, do Condomínio Alto da Boa Vista (região administrativa de Sobradinho), do Parque da Cidade, do Núcleo Rural Barreiros e a do Sudoeste.

Administradora do Sudoeste/Octogonal, Tereza Lamb, conta que a ideia da feira nasceu a partir de uma conversa com uma prefeita de quadra. Após meses de conversa e apoio da Emater e da Secretaria de Agricultura, nasceu a Feira Rural do Sudoeste.

“Essa feira a gente nunca teve e é para abraçar o produtor rural, aquele que não consegue chegar no mercado, no Ceasa. É importante incentivá-los porque daqui a pouco pode ser que não existam mais os pequenos produtores rurais. Hoje nós temos 180 produtores envolvidos aqui”, explica.

A Feira Rural do Sudoeste oferece produtos de integrantes da Cooperativa de Produção e Comercialização Agroecológica Carajás (CooperCarajas), da Associação dos Produtores Agroecológicos (AGE), da Associação dos Produtores Agroecológicos do Alto São Bartolomeu (Aprospera), da AgroOrgânica e da Central dos Cerrados.

Funcionamento das novas feiras rurais do DF

Feira Rural no Parque
Domingos, das 8h às 14, na Praça Jatobá / Estacionamento 13 do Parque da Cidade (próximo à administração do parque)

Feira Rural no Sudoeste
Sábados, das 8h às 13h30, na SQSW 301/302, em frente ao Parque Bosque do Sudoeste

Feira Rural no CABV (Sobradinho)
Terças-feiras, das 17h às 21h, na área multiúso do Condomínio Alto da Boa Vista, em Sobradinho

Feira Rural do Produtor da Vargem Bonita
Sábados, das 7h às 15h, em frente ao comércio local, ao lado da quadra de futebol.

Feira Rural de Multiprodutos do Barreiros
Sextas-feiras, das 16h às 21h, na DF-140, Km 11, Núcleo Rural Barreiros.

 

Fonte: Agência Brasília

Em setembro, o Parque Bosque do Sudoeste receberá uma experiência para promover uma visão de mundo com mais encantamento, vínculo e cuidado com a natureza.

Exposição fotográfica com as fotos das ações, realizadas pelo Movimento Tempo de Plantar em 2019 e 2020, ficarão expostas durante todo o mês de setembro. Além disso, aos sábados pela manhã teremos oficinas ambientais e artísticas, contação de histórias e momentos de convívio e troca de saberes.

Muita alegria, fotografia, arte, cultura e meio ambiente nos espera no Parque Urbano Bosque do Sudoeste! Acompanhem a programação:

📌 *1° sábado de Setembro – Dia 04/09, de 9h às 12h*
Abertura da Artexposição [Movimento Tempo de Plantar]
Contação de histórias [Davi Mello e Kamuu Dan Wapichana]
Oficina de desenho  [Fernando Lopes e Henrique Behr]

📌 *2° sábado de Setembro – Dia 11/09, de 9h às 12h*
Oficina de horta comunitária [Grupo da Horta Comunitária do Sudoeste/DF]
Apresentação do CSA Veredas [Luiz Otávio e Pedro Cordenonsi

📌 *3° sábado de Setembro – Dia 18/09, de 9h às 12h*
Identificação de árvores [Jorge Roland ]
Oficina pedagógica [Escola Pueri Bilíngue Candanguinho]
Oficina de mandalas naturais [Alegria]

📌 *4° sábado de Setembro – Dia 25/09, de 9h às 12h*
Lançamento do Tempo de Plantar 2021 [Paulo César Araújo]
Exposição de sementes e oficina de bolas de sementes [Simone Vaz]

Observação: Lembrando que devido à pandemia da COVID-19, seguiremos os protocolos sanitários indicados, tais como o uso de álcool em gel e o uso de máscaras. Cuide-se, cuide dos outros e cuide do planeta.

O processo seletivo para as vagas não preenchidas no primeiro processo eletivo do Conselho Distrital de Segurança Pública (Condisp), ocorrido entre os meses de fevereiro e maio, terá início neste mês. As inscrições serão abertas a partir do dia 23 de agosto e poderão ser feitas até o dia 15 de setembro.

O edital com as regras e os prazos foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal, desta sexta-feira (13). Como no primeiro  processo seletivo, toda a tramitação ocorrerá de forma virtual em função da pandemia.

No total, seis vagas poderão ser preenchidas. São elas: Entidades de caráter associativo ou sindical representantes dos praças da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) – 1 vaga; Entidades ou organizações da sociedade civil –  2 vagas; Núcleos de estudo e grupos de pesquisa – 1 vaga; Conselhos comunitários – 2 vagas.
 
“Daremos continuidade ao processo de escolha dos membros do Conselho e, para melhor efetividade dos trabalhos, precisamos do envolvimento de todas as entidades previstas. Não haverá nenhum prejuízo quanto ao formato escolhido, que será on-line, pois os critérios de escolha e desempate estão bastante claros na portaria que define as regras de escolha. Além disso, seguirá o mesmo formato do primeiro processo realizado”, explica o secretário de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo.

Nesta segunda-feira (16), a primeira fase do processo já é iniciada, de acordo com o calendário eleitoral. Desta forma, até o dia 20 de agosto, ocorre o processo de impugnação do edital.

O pedido de inscrição no processo eleitoral deve ser realizado por meio eletrônico, conforme calendário eleitoral previsto. Não serão aceitos pedidos de inscrição apresentados fora do prazo ou dos meios previstos pelo edital.

Uma das finalidades do Condisp é propor diretrizes para políticas públicas de segurança pública e defesa social. Além disso, é responsável pela realização de estudos e ações com objetivo de aumentar a eficiência na execução da política distrital de segurança pública e na prevenção e repressão da violência e criminalidade. As reuniões do Conselho são bimestrais e o calendário com as datas dos encontros já está definido
 
Sobre o Condisp

O Condisp é um dos integrantes estratégicos do Sistema Único de Segurança Pública – SUSP, previsto na Lei Federal n.º 13.675, de 11 de junho de 2018, e na Lei Distrital n .º 6.430, de 19 de dezembro de 2019. Sua natureza é consultiva, propositiva e de acompanhamento social sobre a Política de Segurança Pública do Distrito Federal, com a participação de órgãos públicos, entidades de classe e sociedade civil.
 
Além disso, a instalação do Condisp, juntamente com a implementação da Política Distrital de Segurança Pública e o funcionamento do Fundo se Segurança Pública do DF, constituem contribuições do Distrito Federal à necessidade de o Estado brasileiro fazer cumprir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável(“ODS”), iniciativa promovida pela Organização das Nações Unidas, que consolida conjunto de 17 objetivos e 169 metas que 193 países acordaram após dois anos de discussão e que entrou em vigor em 1º de janeiro de 2016.
 
Formado por um representante titular e o respectivo suplente dos seguintes órgãos, associações, sindicatos e entidade da sociedade civil:

Secretaria de Estado da Segurança Pública do Distrito Federal – SSP/DF;
Polícia Militar Do Distrito Federal – PMDF;
Polícia Civil Do Distrito Federal – PCDF;
Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal – CBMDF;
Departamento de Trânsito do Distrito Federal – DETRAN/DF;
Casa Civil do Distrito Federal – CACI/DF;
Secretaria de Estado de Educação – SEDF;
Secretaria de Estado de Saúde – SES/DF;
Defesa Civil do Distrito Federal.

Acesse a regulamentação e os documentos para inscrição nos links abaixo:

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO 2º processo eleitoral Condisp

Portaria 110 de 27_07_2021 Disciplina o processo de eleição para a composição do CONDISP

* Com informações da SSP/DF

Fonte: Agência Brasília

 

Começou a arrecadação de brinquedos e livros infantis da edição 2021 da campanha Vem Brincar Comigo, do Governo do Distrito Federal (GDF). A iniciativa, que está na terceira edição, tem objetivo de fazer um Dia das Crianças mais feliz para crianças do DF em situação de vulnerabilidade social.

A partir desta segunda-feira (30) até o dia 30 de setembro, será possível realizar doações nas administrações regionais, batalhões do Corpo de Bombeiros, órgãos do GDF, Palácio do Buriti e anexo, e também na sede na Defesa Civil do DF, no SIA Trecho 6 Lotes 25/35 Edifício Excellence Business Center.

No ano passado, a campanha idealizada pela primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, e coordenada pela Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância, vinculada à Chefia de Gabinete do Governador, arrecadou mais de 40 mil itens.

De acordo com Mayara Noronha Rocha, nesta terceira edição, a campanha visa bater o recorde de arrecadação do ano passado. “Quando sociedade civil, empresariado e servidores públicos unem esforços com o propósito de fazer o bem ao próximo, é possível levarmos esperança para milhares de crianças que não podem ter um brinquedo”, enfatizou a secretária.

Devido aos protocolos e medidas de segurança sanitárias, recomenda-se a higienização dos itens doados com água e sabão ou álcool 70%. Além disso, para facilitar a identificação e a manipulação do item, recomenda-se que os donativos sejam acondicionados em sacos transparentes.

Segundo Anucha Soares, subchefe de Políticas Sociais e Primeira Infância, o processo de higienização das doações foi implementado o ano passado, devido à pandemia, e continua sendo adotado. “A doação é um ato de amor, carinho e respeito ao próximo. Portanto, partindo desse pressuposto, pedimos que os itens doados estejam em condições de serem utilizados, bem como higienizados”, ressalta.

As informações sobre a Vem Brincar Comigo podem ser acompanhadas por meio da página da campanha, no portal do GDF.

*Com informações da Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância

Fonte: Agência Brasíiia

 

Os clientes do comércio das QRSW 5 e 8 do Sudoeste Econômico têm, a partir de agora, novas 29 vagas para estacionar com segurança antes de fazer compras. A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal entregou, nesta sexta-feira (27), os dois estacionamentos que demandaram investimento de R$ 59.173,90, proveniente de emenda parlamentar do deputado distrital Reginaldo Sardinha.

Se tratava de uma demanda de mais de uma década dos moradores e comerciantes do local. Segundo a administradora, Tereza Canal Lamb, o Sudoeste Econômico tem oito quadras, os prédios não têm garagem e há estacionamentos na frente de cada bloco, mas as vagas são insuficientes para os moradores.

O problema é maior onde ficam os blocos comerciais. Na frente de cada um deles há um estacionamento, mas também com poucas vagas. “Esses locais ficam onde era a área verde, que já era usada para a parada dos veículos. Mas era de terra, pura poeira na seca e barro na chuva”, afirma.

No comércio da QRSW 5 são apenas nove vagas, que não são suficientes nem para os donos e funcionários das lojas, nem para os moradores das quitinetes do prédio. Dona de uma loja de semijoias no local, a empresária Iêda Maria Cunha, 55 anos, conta que os comerciantes sofrem com a falta de vagas há uns 20 anos. “Os clientes não tinham onde parar o carro e reclamavam de estacionar na terra”, diz.

Agora, o estacionamento da QRSW 8 conta com 14 vagas e um total de 175 m² de área construída. Já no da QRSW 5 são 15 vagas e um total de 187,5 m² de área construída. As vagas são de bloquetes e estão sinalizadas. A obra foi executada por empresa contratada por licitação pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e concluída em 30 dias.

O secretário-executivo das Cidades, Valmir Lemos, pediu ajuda da comunidade na conservação do estacionamento. “É uma obra pequena se a gente olhar pelo valor, mas que vai trazer um grande benefício para a comunidade”, afirmou.

 

 

Fonte: Agência Brasília

 

As ações na Administração Regional do Sudoeste e Octogonal não param. Confira o trabalho que foi realizado durante toda esta semana:

 

  • Entrega dos estacionamentos da QRSW 5 e 8 do Sudoeste;

 

  • Reunião com o secretário de governo, José Humberto, para tratar sobre obras na região;

 

  • Serviço de Limpeza Urbana (SLU) realizou frisagem de meios-fios em diversos pontos da região;

 

  • Administradora Regional compareceu à reunião com síndicos da QRSW 1, 2, 3 e 4  para tratar sobre os representantes de quadra;

 

  • Pintura do alambrado e da quadra poliesportiva da SQSW 101;

 

  • Administradora Regional e equipe compareceram à reunião com o diretor de urbanização da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), André Luiz Vaz;

 

  • Administradora Regional compareceu à visita à creche Q’ Carinho;

 

  • Finalizada a pintura de brincadeiras infantis, bancos, alambrado da quadra, piso do ponto de encontro comunitário (PEC), traves do campinho, e piso do pergolado na SQSW 105;

 

  • Administradora Regional compareceu à reunião com a equipe da vice-governadoria do Distrito Federal para apresentação do projeto Café com o Vice;

 

  • Finalizada a instalação da estação de ginástica na Praça das Motos, na QMSW 4, conjunto A;

 

  • Reunião com equipe da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (EMATER-DF) e produtores rurais para debater sugestões para a Feira Rural do Sudoeste;

 

  • Novacap realizou podas de árvores na QRSW, manutenção de meios-fios na 4ª avenida e manutenção de canteiros;

 

  • Instalação de mais 7 unidades de papa-lixo na Octogonal;

 

  • Visita à síndica da QRSW 8, b7 para tratar sobre demanda de estacionamentos;

 

  • Revitalização de tampa de bueiro na SQSW 101;

 

  • Foram recolhidos 14 caminhões de lixo verde na região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

O secretário da Pessoa com Deficiência do Distrito Federal, Flávio Santos, participou da atividade

A dança pode ser um elemento de inclusão para a pessoa com deficiência. E foi isso que a Mostra de Dança DiverCidades, realizada no último sábado (14) na Arena do Sudoeste, trouxe.

A iniciativa foi de Tatiana Assem Haidar, diretora da companhia de dança Pegada Black. Ela, que também participa do Movimento Luz, apresentou a proposta ao presidente do grupo, Petrônio Paixão, que apoiou o projeto, possibilitando a realização do evento.

Netha Fernandes, presidente do Movimento Luz – Inclusão Social, elogiou a atividade e destacou a importância da dança para a inclusão. “Representa igualdade. Sua capacidade não está sendo testada, está sendo mostrada”, garante.

Ao todo, aproximadamente 300 pessoas compareceram ao evento. O grupo do Movimento Luz era formado por sete componentes, sendo que cinco delas eram pessoas com deficiência com três cadeirantes entre eles. Uma das professoras que ensaia com o grupo é a dançarina Lu Lemos.

O grupo se reúne às terças e quintas, na parte da manhã, para ensaios. No restante do tempo, as integrantes se dedicam às demais atividades da instituição, que presta serviços à comunidade de Ceilândia desde 2018.

Sobre como é a sensação de estar no palco, Netha menciona a liberdade durante as apresentações. “É como se não existisse cadeira de rodas. A capacidade se torna real naquele momento e você se conhece. No momento que você está dançando, você se sente livre”, comenta.

Segundo a dirigente, a dança trabalha a “inclusão, deficiência e a capacidade de cada um”. “As deficiências não são iguais. Então, a professora trabalha o que eu posso fazer e cria a coreografia em cima da sua capacidade”, diz Netha.

O secretário da Pessoa com Deficiência, Flávio Santos, esteve no evento, onde parabenizou o grupo pelo trabalho. “A dança é um ambiente cujo acesso é muitas vezes negado à pessoa com deficiência. Alguns erroneamente acham que nós somos incapazes de dançar”, lembra.

O gestor diz apoiar iniciativas como a do Movimento Luz, que possibilitam a inclusão da pessoa com deficiência. “O trabalho do instituto prova que o lugar da pessoa com deficiência é onde ela quiser estar”, garante Flávio Santos.

Fonte: Secretaria da Pessoa com Deficiência do Distrito Federal

 

Os moradores do Sudoeste que desejam levar seus animais para se divertirem com maior segurança, agora, têm um novo espaço revitalizado. Isso porque no final do mês de julho, foi realizada a reinauguração do Pet Bosque localizado no Parque Bosque do Sudoeste. A revitalização do local foi possível por meio do Programa Adote uma Praça da Secretaria de Projetos Especiais (Sepe-DF), que concedeu a participação de um pet shop da região para dar vida ao novo espaço.

O local cercado ganhou pintura no alambrado, limpeza, instalação de lixeiras e cata caca. O evento de entrega contou com stands voltados a produtos e serviços destinados aos animais e uma feira de adoção de cães e gatos.

A empresária Lúcia Lima, proprietária do pet shop adotante do espaço público, destacou a relevância de espaços reservados para os animais. “Como a gente atende os clientes do pet shop, sabemos da necessidade de um espaço reservado para que os pets possam aproveitar e brincar com segurança. É uma forma de poder proporcionar aos moradores que realmente precisam de uma área ampla para os seus animais”, explica.

Edimeres Tavares, moradora da região, concorda com a importância da reinauguração do Pet Bosque,  já que, segundo ela, faltam espaços para os cachorros ficarem à vontade, sem ficarem amarrados nas coleiras. “Aqui meu cachorro fez muita amizade, correu bastante, adorou. Com certeza irei voltar mais vezes”, contou.  

A Administradora Regional, Tereza Canal, elogiou o programa Adote uma Praça. “O programa é uma ótima maneira de recuperar diversos espaços públicos nas regiões. Aqui no Sudoeste, além do Pet Bosque, a administração juntamente com o apoio de diversos órgãos, e a parceria com uma rede de supermercados, revitalizaram toda uma praça localizada na QRSW 1 do Sudoeste Econômico, graças ao programa Adote Uma Praça,” relembrou a administradora.

Adote uma Praça

O projeto Adote uma Praça da Secretaria de Projetos Especiais, trata-se de de parcerias público-privadas para a manutenção e a recuperação de locais como áreas verdes, parques urbanos, praças, jardins, rotatórias, canteiros centrais de avenidas, pontos turísticos, monumentos e outros espaços. Para adotar uma área, basta procurar a administração da sua região para mais informações.

Confira abaixo fotos do evento e do espaço:

 

Com início marcado para o dia 1º de setembro, o Ciclo de Palestras de Integridade Pública tem como missão a orientação e o treinamento dos servidores do GDF sobre temas que fundamentam os conceitos de integridade, ética e governança pública.

O evento é idealizado pelo Núcleo Especial de Governança de Integridade Pública da PGDF (NUGIP-PGDF), em parceria com a Controladoria-Geral do Distrito Federal e com a Secretária de Estado de Economia do Distrito Federal, e será realizado por meio da Escola de Governo do DF, em modalidade virtual.

A palestra de abertura, intitulada “O papel Educativo das Comissões de Ética”, será ministrada pela Conselheira da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, Roberta Codignoto, e debaterá a importância da adoção de medidas destinadas à prevenção, detecção e punição de fraudes e atos de corrupção.

As inscrições, que se encerram no dia 23/08,  estão abertas por meio do link: https://sistemas.df.gov.br/EGOV/DetalheTurma.aspx?TurmaId=219
 

📢 Tema: O papel Educativo das Comissões de Ética
👩‍🏫 Palestrante: Roberta Codignoto
📅 Data: 1º/09/2021
⏱ Horário: Das 14h às 15h.

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: ROSUALDO RODRIGUES

Quem passa pela Praça  das Motos, localizada na QMSW 4, conjunto A do Sudoeste, percebe que o espaço está mudado. O novo visual é resultado de trabalho da equipe da Administração Regional, com apoio da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e parceria de motociclistas, comerciantes e moradores do Setor de Oficinas.

O ponto de encontro dos motociclistas ganhou pintura nova no piso, bancos e calçadas, instalação de mesas,  recuperação e ampliação de calçadas, podas, rampas de acessibilidade e recuo para contêineres. O objetivo da obra foi trazer mais vida ao espaço, para que os motociclistas possam, nos fins de semana, usufruir do local de maneira mais segura.

Com a reforma, o espaço também passa a se chamar oficialmente de Praça das Motos | Foto: Administração Sudoeste/Octogonal

De acordo com a administradora regional do Sudoeste/Octogonal, Tereza Canal, a Praça das Motos é um espaço que estava há mais de 20 anos sem manutenção. “A praça estava precisando dessa reforma, pois se tornou ponto de encontro de motociclistas não só do Sudoeste, mas de vários lugares de Brasília”, afirma.

Para Sergio da Cunha, proprietário de uma oficina no setor, a reforma ficou espetacular. “Hoje é um dia muito feliz para nós do Setor de Oficinas. Frequentar a praça é um momento muito descontraído para todos. Ela estava  realmente abandonada e com ajuda de todos fizemos essa maravilha que hoje se chamará oficialmente Praça das Motos. É fabuloso esse espaço dedicado aos motociclistas”, elogia.

O novo espaço ganhou também a aprovação dos motociclistas. “Melhor impossível”, diz Marco Antônio Portinho. Ele enfatiza a consideração do local para motociclistas. “É o maior encontro semanal do Brasil. Tem sábados que nós chegamos a reunir 3 mil motociclistas e triciclistas aqui. Então, você vê a importância que esse espaço tem pra nós”.

Já Ezequias Cardoso, um dos fundadores da Praça da Motos, relembrou como tudo começou. “Nós descemos pra cá e pensamos: ‘Por que não começamos a nos reunir aqui. Criamos um grupo no WhatsApp que está ativo até hoje e nos encontramos semanalmente aqui”, contou.

*Com informações da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal

A semana na Região Administrativa do Sudoeste/Octogonal foi de muito trabalho. Confira abaixo tudo o que foi realizado:

 

  • Inauguração da Feira Rural do Sudoeste;

  • Pintura de parada de ônibus na EPIG;

  • Administradora Regional compareceu à inauguração da nova agência do BRB localizada no Terraço Shopping;

  • Finalizada a pintura do alambrado da quadra de areia e dos bancos da SQSW 105;

  • Finalização da revitalização das calçadas da SQSW 303;

  • Concretagem e colocação de bloquetes nos estacionamentos da QRSW 5 e 8;

  • Urbanização da base da estação de ginástica instalada na Praça das Motos, na QMSW 4, conjunto A;

  • Pintura do alambrado da quadra poliesportiva da SQSW 101;

  • Preparação de solo da quadra da SQSW 303 para receber areia;

  • Reunião com prefeitos do Sudoeste para debater pautas pertinentes à região;

  • Tapa-Buraco na Avenida das Jaqueiras;

  • Manutenção de meios-fios na 4ª avenida;

  • Manutenção de canteiros no SIG e podas de árvores na SQSW 302, CLSW 302 e QRSW;

  • Administradora Reguinal e equipe compareceram à reuniões na Terracap e Seduh;

  • Instalação de bancos na PEC da SQSW 104;

  • Visita à síndicos da QRSW 7/8 para tratar demanda de estacionamentos;

  • Foram coletados 19 caminhões de lixo verde em toda a região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Inaugurada neste sábado (14), a Feira Rural no Sudoeste agradou moradores que passaram pelo local. A partir de agora, a comunidade do Sudoeste e região pode comprar alimentos orgânicos no novo ponto de comercialização aos sábados, de 8h às 13h30, na área verde da EQSW 301/302, atrás do Parque do Bosque. O espaço também conta com produtos da sociobiodiversidade, como farinha de jatobá e castanhas.

Maria Aparecida, 36 anos, estava passando pelo local e parou para conferir. “Estou encantada com os produtos. Não resisti e estou levando algumas coisas para provar”, disse ela, que é moradora do Sudoeste. Frutas, verduras, temperos, produtos de agroindústrias de produtores rurais e alimentos diferenciados como castanha de baru, licor de jenipapo e molhos caseiros foram oferecidos no espaço.

Sob o conceito de sociobiodiversidade, relação entre bens e serviços gerados a partir de recursos naturais, voltados à formação de cadeias produtiva e comunidades tradicionais e de agricultores familiares, a feira atraiu diversos frequentadores do Parque do Bosque. A inauguração também foi prestigiada pelo secretário de Agricultura, Candido Teles, e pela presidente da Emater-DF, Denise Fonseca.

“Essa feira tem muito potencial de crescimento e de se tornar uma referência do Sudoeste. Com isso, ganham os consumidores, com produtos de qualidade e saudáveis, e ganham os produtores, que conseguem ter aqui mais uma oportunidade de comercializar seus produtos”, destacou Denise.

A feira oferece produtos de produtores integrantes da Cooperativa de Produção e Comercialização Agroecológica Carajás (CooperCarajas), da Associação dos Produtores Agroecológicos (AGE), da Associação dos Produtores Agroecológicos do Alto São Bartolomeu (Aprospera), da AgroOrgânica e da Central dos Cerrados. Só as associações representam 180 produtores do Distrito Federal.

O novo ponto de comercialização conta com apoio da Emater-DF, da Secretaria de Agricultura e da Administração Regional do Sudoeste/Octogonal. O gerente de Comercialização da Emater-DF, Blaiton Carvalho, afirmou que a expectativa é incluir mais produtores no espaço e aumentar a oferta de produtos para os consumidores locais. 

Também estiveram presentes na feira o secretário-executivo de Agricultura,  Luciano Mendes, a administradora regional do Sudoeste, Tereza Canal Lamb, e extensionistas da Emater-DF. Integrantes do Comitê Todos Contra o Covid realizaram a entrega de máscaras e álcool em gel aos frequentadores.

Representantes da Emater-DF , da Seagri e da Administração do Sudoeste prestigiaram a inauguração da feira

 

Fonte: EMATER-DF

O curso vai apresentar, entre outros temas, elementos básicos para a elaboração de um Plano de Trabalho e abordará a execução de contratos e a prestação de contas | Foto: Silvio Abdon/CLDF

O Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC) – Lei nº 13.019/14 – é tema de curso a distância da Escola do Legislativo do Distrito Federal (Elegis), que terá duas turmas a partir do dia 23 de agosto próximo. Destinado a integrantes de associações de moradores, prefeituras comunitárias, conselhos comunitários e membros de OSC, constituída há pelo menos dois anos, o treinamento está com inscrições gratuitas abertas.

Além de noções do MROSC, o curso vai apresentar, entre outros temas, elementos básicos para a elaboração de um Plano de Trabalho e abordará a execução de contratos e a prestação de contas na perspectiva da Política Pública de Participação das Organizações da Sociedade Civil, que trata do apoio à manutenção de equipamentos e à conservação de áreas verdes, previsto na Lei nº 6.915/2021.

Segundo Gerson Silva, da Escola do Legislativo, a proposta enquadra-se nos objetivos da CLDF de oferecer formação em temas como “cidadania” ao público externo. “A ideia é capacitar os representantes das OSC nos trâmites das parcerias que podem ser firmadas com o Poder Público”, explica.

Na Sala de Aula Virtual da Elegis, o curso será ministrado pelo professor Ivan Gusmão Cavalcante, servidor da Secretaria de Educação do DF, com experiência em Gestão Educacional e em análise de prestação de contas em convênios com a pasta. Consultor pedagógico e poeta, com quatro livros publicados, ele também é instrutor da Escola de Governo do DF.

A primeira turma, com 50 vagas, terá aulas de 23 a 26 de agosto das 8h às 12h e as inscrições podem ser feitas até o dia 20 próximo. Para a segunda turma, com o mesmo número de vagas, o curso começa em 30 de agosto e prossegue até 2 de setembro, no mesmo horário. Neste caso, é possível inscrever-se até o dia 27 de agosto. As inscrições são realizadas na página da Escola do Legislativo do DF e, inicialmente, é necessário cadastrar-se na plataforma.

Marco Túlio Alencar – Agência CLDF

Fonte: Câmara Legislativa Distrito Federal

A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal tem atendido diversas demandas para a melhoria na cidade. Confira as ações realizadas nesta semana:

 

  • Finalização da pintura do parquinho infantil da SQSW 303, entre os blocos A e B;

  • Finalizada a pintura do alambrado do parquinho infantil da SQSW 105, entre os blocos E e F;

  • Reunião com o Conselho Comunitário de Segurança do Sudoeste/Octogonal (Conseg);

  • Colocação de areia na quadra da SQSW 105, entre os blocos E e F;

  • Continuidade da revitalização de calçadas na SQSW 303, ao lado do bloco D;

  • Administradora Regional compareceu à reunião com comerciantes e síndicos da CLSW 101;

  • Operação Tapa-Buraco na SQSW 100, 102, 103, 104,  302, e CLSW 302; 

  • Continuidade da obra de construção dos estacionamentos da QRSW 5 e 8;

  • Reunião na Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap);

  • Serviço de Limpeza Urbana (SLU) realizou frisagem de meio-fios na QRSW;

  • Reunião com o Comitê de Áreas Integradas de Segurança Pública (CAISP);

  • Instalação de equipamentos de musculação na Praça das Motos, na QMSW 4, conjunto A;

  • Continuidade da obra de drenagem na QMSW 6, próximo à Maternidade Brasília;

  • Manutenção de canteiros na quadra 8 do SIG e poda de árvores na CLSW 302 Bl. B / SQSW 302 Bl. I;

  • Foram coletados 13 caminhões de lixo verde em toda a região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Brasília ganha mais uma feira rural com alimentos frescos, saudáveis e produzidos regionalmente. A partir de sábado (14), das 8h às 13h30, quatro organizações de produtores do Distrito Federal e do Entorno começam a comercializar seus produtos atrás do Parque Bosque do Sudoeste, no estacionamento entre as quadras 301/302. A feira vai funcionar todo sábado.

Hortaliças, frutas, mel, geleias e outros produtos processados artesanalmente e provenientes da biodiversidade poderão ser encontrados no local. A feira contará com participação de produtores da Cooper Carajás, da AgroOrgânica, da Central do Cerrado e da Associação dos Produtores Agroecológicos (AGE).

Para o extensionista da Emater-DF José Nilton Campelo, “as feiras são uma forma de aproximar produtores e consumidores, reduzindo também o ciclo de intermediários e de transporte dos alimentos, favorecendo quem vende e quem consome. O consumidor adquire alimentos locais, frescos e saudáveis”.

A administradora do Sudoeste, Tereza Canal Lamb, lembra que a população tem muito a ganhar com a feira rural. “Essas feiras trazem uma variedade muito grande de frutas, verduras e hortaliças orgânicas de qualidade, produzidos por produtores do próprio Distrito Federal. Além disso, é uma forma de incentivo à produção rural familiar”, diz.

“Essa é uma oportunidade para que o consumidor possa ter direto do produtor produtos orgânicos de boa qualidade, com acompanhamento da Emater e da Defesa Agropecuária da Seagri. Dessa forma é possível apoiar os dois segmentos: o produtor e o consumidor. É muito importante que a gente aproxime o produtor do consumidor, tirando os intermediários. Isso ajuda a ter um preço melhor para o consumidor e fortalece muito a produção agrícola, principalmente nesse caso, dos orgânicos”, afirmou Candido Teles, secretário de Agricultura do Distrito Federal.

A organização é uma parceria entre os produtores, a Administração do Sudoeste, a Secretaria de Agricultura e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF).

 

Serviço

Feira Rural no Sudoeste

Dia: Aos sábados (Inauguração dia 14/08/21)

Horário: 8h às 13h30

Local: EQSW 301/302, atrás do Parque Bosque do Sudoeste

 

 

Fonte: EMATER-DF

O mês de agosto começou e os trabalhos realizados na Administração Regional não param. Vamos acompanhar as ações realizadas ao longo desta semana?

 

  • Entrega da revitalização da Praça das Motos na QMSW 2, conjunto A;

 

  • Reinauguração do Pet Bosque no Parque Bosque do Sudoeste;

 

  • Reunião na Novacap, CEB, Secretaria de Obras, Secretaria de Governo e Green Ambiental;

 

  • Continuidade na revitalização das calçadas na SQSW 303;

 

  • Manutenção de canteiros na 1ª avenida e quadras 300;

 

  • Encontro com os prefeitos do Sudoeste;

 

  • Continuidade da obra de construção dos estacionamentos da QRSW 5 e 8;

 

  • Execução de obra de drenagem na QMSW 6, próximo à Maternidade Brasília;

 

  • Mutirão da limpeza realizou frisagem de meios-fios na Avenida das Jaqueiras;

 

  • Visitas técnicas na CLSW 300, QMSW 4, conjunto C e QRSW 7, bloco B15;

 

  • Foram coletados 9 caminhões de lixo verde em toda a região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal não para. Esta semana não foi diferente, confira abaixo as ações realizadas:

 

  • Revitalização artística de dois pontos de ônibus localizados na 4ª avenida do Sudoeste; 

 

  • Continuidade na revitalização de calçadas na SQSW 303, ao lado do bloco B;

 

  • Administradora Regional e equipe compareceram à visita ao síndico da QRSW 7 para tratar demanda de estacionamento;

 

  • Finalização da revitalização da Praça das Motos na QMSW 2;

 

  • Visita à Paróquia São Pio de Pietrelcina;

 

  • Continuidade na construção dos dois estacionamentos localizados em frente ao comércio da QRSW 5 e 8;

 

  • Obra de drenagem de águas pluviais na QMSW 6;

 

  • Administradora Regional compareceu à reunião na Novacap e na Secretaria de Obras;

 

  • Entrega do Ponto de Encontro Comunitário (PEC) da SQSW 104, atrás do bloco B;

 

  • Administradora Regional compareceu à visita à creche Q’ Carinho para tratar demandas referentes à quadra 6 do SIG;

 

  • Foram coletados 9 caminhões de lixo verde em toda a região.

 

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Diante do objetivo de evitar conflitos por meio da educação em direitos, a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF), o Ministério Público do DF e dos Territórios (MPDFT) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) lançaram a segunda versão da cartilha “Meu Condomínio Legal”, nesta quarta-feira (14), às 15h. O evento foi transmitido ao vivo pelo canal do TJDFT no Youtube.

Com a parceria, as instituições disponibilizam conteúdos didáticos para alcançar moradores de qualquer habitação coletiva do Distrito Federal. Desta maneira, o embasamento da cartilha deriva da constatação da crescente litigiosidade no Sistema de Justiça quanto às ações judiciais referentes aos condôminos.

O subdefensor público-geral do DF, Danniel Vargas, o defensor público, Evenin Ávila e a defensora pública, Clélia Brito, celebraram o lançamento do material, decorrente da cooperação entre o Sistema de Justiça, para difundir o conhecimento à população. 

“Eu vejo o meu condomínio legal como um divisor de águas. Porque ele traz a justiça em um ângulo. O ângulo da prevenção. O ângulo da sustentabilidade. É nesse caminho que nós precisamos investir.”, destacou o defensor Evenin Ávila.

A fim de propor estratégias que reduzam, em especial, a abertura de novos processos, a Defensoria contribuiu significativamente para a produção da cartilha. O cerne da segunda edição do “Meu Condomínio Legal” desdobrou-se com princípios da educação em direitos, política desenvolvida desde 2018 pela DPDF.

“Além de garantir um abrigo permanente, é importante que o direito à moradia venha acompanhado de instruções, quanto aos direitos e deveres desses moradores. Especialmente agora que há uma  proximidade maior entre as famílias, uma vez que vários residem no mesmo prédio. É importante que além do fornecimento à moradia também haja assistência”, considerou a defensora pública Clélia Brito. 

A vice-presidente do Tribunal, desembargadora Sandra De Santis, enfatizou que a divulgação do material é decisiva para conter o aumento de judicialização de casos referentes às habitações coletivas. Além disso, a cartilha previne conflitos e abre espaço para uma melhor qualidade de vida dos moradores.

“A cartilha tem o objetivo de esclarecer as dúvidas de moradores de condomínios e de participantes de projetos tradicionais. Esse assunto até é mencionado, mas ainda é pouco discutido. No entanto, é de grande importância. O desconhecimento dessas obrigações pode destruir o investimento de uma vida com consequências ruins para muitas famílias”, explicou a desembargadora.

Conheça a cartilha

As instituições elaboraram o material, de forma conjunta, diante do aumento considerável de ajuizamento de ações referentes aos condomínios habitacionais. Após a pesquisa jurisprudencial de temas relevantes, a cartilha foi organizada em nove tópicos com as dúvidas mais frequentes.

A edição atualizada do documento trata, inicialmente, dos prós e contras para análise antes da compra do imóvel próprio. Entre as questões referentes ao financiamento imobiliário, despesas adicionais e a adesão de diversas obrigações, tais como parcela mensal do imóvel, taxa condominial, imposto predial e territorial urbano (IPTU) e a taxa de limpeza pública (TLP), incorporam-se ao cotidiano.

Na cartilha, são destrinchados os primeiros passos após ser habilitado(a) para receber um apartamento. O indivíduo deve visitar o condomínio, tirar dúvidas com o síndico e informar-se sobre as taxas ordinárias e extraordinárias. Tais despesas se referem, respectivamente, quanto a contas fixas comuns e encargos emergenciais da obra. 

Em destaque, o material ressalta que, independente do apartamento ser o único imóvel (bem de família), a proteção legal não impede a tomada ou leilão do apartamento, em caso de dívida com o banco. Em razão das potenciais dúvidas sobre financiamento, o documento traz informações do Fundo Garantidor da Habitação Popular (FGHAB).

O caminho da educação em direitos concretiza a busca de novas formas para lidar com ações judiciais repetitivas. Assim, a favor da redução do excesso de litigiosidade quanto à temática habitacional, o documento apresenta tanto os direitos e deveres do morador quanto do síndico. Entre as orientações, a participação nas assembleias do condomínio é essencial para acordos coletivos.

Com base neste entendimento, o cotidiano entre os moradores também deve ser celebrado por respeito e cordialidade. Mesclando o embasamento legal com os conflitos mais comuns, a cartilha orienta uma normativa de ações para convivência condominial. Por exemplo, a perturbação do sossego com barulhos excessivos ou fora do horário acordado, animais de estimação e crianças podem ser mediadas. 

Apenas no Distrito Federal, as divergências entre vizinhos por barulho aumentaram cerca de 50% até julho de 2020, segundo o índice da Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais (ABRASSP). Assim, nos termos da Lei Distrital nº 4.092/2008, são estabelecidos os limites máximos de barulho para garantir a todos um espaço pacífico.

No entanto, para problemas adversos que não logrem êxito no acordo de maneira interpessoal ou com o síndico, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) do TJDFT atende por todo o Distrito Federal. 

Para agendar uma mediação no CEJUSC, o Canal Conciliar está disponível para cidadãos e cidadãs iniciarem o procedimento.

Acesse a 2ª edição da cartilha Meu Condomínio Legal.

As obras dos dois estacionamentos localizados em frente aos comércios da QRSW 5 e 8 foram iniciadas.

A solicitação é uma demanda antiga dos moradores e comerciantes do Sudoeste Econômico.

A obra está sendo executada por uma empresa contratada pela Novacap e conta com o aporte de emendas parlamentares do Deputado Reginaldo Sardinha. 

A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal e SIG agradece ao Governo do Distrito Federal por viabilizar essa e outras diversas benfeitorias na região.

 

A equipe da Administração Regional finalizou o reforço nas pinturas das brincadeiras infantis ao lado do parquinho infantil do Parque Bosque do Sudoeste.

As brincadeiras ganharam mais cores para que a criançada possa desfrutar ainda mais desse espaço no parque. Além disso, o alambrado do parquinho também está de cara nova.

E aí, gostaram? ♥️

 

Neste mês de julho, os serviços realizados na região estão recebendo reforço por meio do Programa GDF Presente, que reúne ações integradas de diversos órgãos para a recuperação e melhorias das RA’s.

Estão sendo executados os serviços como revitalização e recuperação de calçadas na SQSW 303 e Praça das Motos, drenagem na SQSW 102, podas de árvores, roçagem de gramados, manutenção de canteiros e coleta de lixo verde.

A Administração Regional agradece o total empenho do Governo do Distrito Federal (GDF) em executar as demandas solicitadas pela população.

Tem alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF.

Na última semana, os pontos de ônibus localizados nos dois sentidos da Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG) ganharam novas rampas de acessibilidade. As rampas que já existiam também foram revitalizadas. 

O objetivo é melhorar a acessibilidade dos usuários de transporte urbano que têm algum tipo de necessidade especial, como cadeirantes.

A obra foi realizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) e teve indicação do Deputado Distrital @sardinha .

A Administração Regional do Sudoeste/Octogonal agradece ao Governo do Distrito Federal  (GDF) por dar prioridade às demandas voltadas à acessibilidade na região.

O Serviço de Limpeza Urbana finalizou a instalação de 282 unidades de lixeiras papeleiras no Sudoeste, Octogonal e Setor de Indústrias Gráficas (SIG). 

Esta etapa de instalação atendeu áreas residenciais e comerciais de maior circulação de pedestres. Ao total, o Distrito Federal receberá 11.497 novas lixeiras. 

A escolha dos locais também contou com o apoio da população por meio do aplicativo SLU Coleta DF, onde os moradores puderam dar sugestões dos locais para a instalação. 

O aplicativo ainda proporciona ao usuário conferir os dias e horários certos em que as coletas convencional e seletiva passam em determinados locais. O usuário também pode se inscrever para receber um alerta no celular quando o caminhão estiver chegando.

Além de todas essas ferramentas, a mais importante é a conscientização. 

Jogue o lixo no lixo e ajude a manter a região cada vez mais limpa!

 

Os trabalhos feitos pela Administração Regional do Sudoeste/Octogonal não param. Confira abaixo as ações realizadas:

  • Serviço de Limpeza Urbana (SLU) finalizou a instalação de 282 lixeiras papeleiras no Sudoeste, Octogonal e SIG;

 

  • Departamento de Estradas de Rodagem realizou a construção de rampas de acessibilidade nos pontos de ônibus da Estrada Parque Indústrias Gráficas (EPIG);

 

  • Novacap realizou recapeamento de estacionando na QRSW 7;

 

  • Revitalização de tampa de boca de lobo na Praça Esaú de Carvalho na CCSW 1 a 4;

 

  • Novacap realiza obras de drenagem na SQSW 102;

 

  • Revitalização de calçadas na SQSW 303, entre os blocos A e B;

 

  • Continuidade na construção do estacionamento em frente ao comércio da QRSW 5;

 

  • Revitalização de calçadas na Praça das Motos na QMSW 2;

 

  • Administradora Regional e equipe compareceram à reunião na Novacap;

 

  • Visita técnica com a equipe da EMATER-DF e feirantes de produtos orgânicos;

 

  • Reunião no Serviço de Limpeza Urbana (SLU);

 

  • Revitalização artística de ponto de ônibus da EPIG, na altura da SQSW 102;

 

  • Visita técnica na SQSW 104 para acompanhar instalação dos equipamentos do PEC;

 

• Poda de árvores na entrada de acesso à Octogonal e manutenção de canteiros no SIG;

 

• Pintura de sinalização de distância em metros na pista de caminhada e corrida do Parque Bosque;

 

  • Foram coletados 11 caminhões de lixo verde em toda a região.

Caso tenha alguma solicitação, denúncia, reclamação ou mesmo elogios, acesse o site www.ouvidoria.df.gov.br ou ligue para 162 e formalize suas questões.

Agora ficou mais fácil registrar sua demanda à Administração. Baixe agora o aplicativo e-GDF, disponível para Android e iOS, e faça sua solicitação. Saiba como, clicando aqui.

Acompanhe a Administração nas redes sociais: www.linktr.ee/admsudoesteoctogonal

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros